Você conhece os principais termos relacionados as criptomoedas ?

Falar sobre criptomoedas é difícil, uma vez que existem termos próprios e com significados únicos nesse nicho. Por isso criamos um glossário que vai te ajudar a entender melhor sobre o mundo dos ativos digitais.

 

Altcoin: geralmente é usado para se referir a qualquer outra moeda que não seja o Bitcoin. Porém, nos últimos tempos, o bitcoin vem perdendo mercado para as outras moedas e logo menos esse termo pode desaparecer.

 

Baleia (whale): termo utilizado para nomear uma pessoa ou entidade que tem uma posição alta no universo das criptomoedas, ou seja, alguém que possua uma grande quantidade de delas. As baleias têm certa influência no preço das criptomoedas quando as vendem.

 

Assinatura múltipla (multi-sig): é um endereço de criptomoedas que precisa de duas ou mais chaves para ter acesso. Isso quer dizer que ninguém pode ter acesso sozinho, a conta necessita de mais de um usuário. A assinatura múltipla é muito utilizada quando a transação feita precisa de mais camadas para ficar segura.

 

Ataque de 51% (51% percent attack): quando se utiliza o blockchain para abrir protocolos, ele ficam mais vulneráveis a ataques. Quando um minerador consegue controlar 51% da operação na rede, ele consegue manipular regras e assumir o controle das operações sem precisar de do aval do restante dos usuários.

 

Bifurcação da rede (fork): é a divisão de códigos que sustenta todo o sistema de blockchain, podendo haver mudanças pequenas ou gerais. Se acontecer uma bifurcação simples (soft fork), são alterações ou atualizações de códigos pequenos, que não alteram o funcionamento do mesmo. Já se acontecer uma bifurcação complexa (hard soft), apesar de difíceis de implementar, mas se acontecer pode alterar todo o sistema.

 

Cadeia de blocos (blockchain): é um dos principais elementos das moedas digitais. O blockchain consiste em uma base de registro e dados compartilhados em nível global, criando assim uma rede de transações. Está em crescimento diário, a medida que novos usuários entram e descobrem novos blocos.

 

Contrato inteligente (smart contract): são definidos antecipadamente pelas partes, ficam na blockchain e são configurados por algoritmo, sem precisar de um intermediário. A principal função é poupar tempo e dinheiro. Esperamos que cada vez mais seja utilizado e se torne comum aos usuários dessa plataforma.

 

Hash: basicamente é um processo para verificação de blockchain que utiliza algoritmos de hash seguro. É muito utilizado pelas mineradoras de criptomoedas, já que requer um alto poder computacional.

 

Imutabilidade (Immutability): um caminho sem volta. Quer dizer que sempre que um conteúdo é analisado e colocado dentro do blockchain ele não poderá ser alterado ou editado, nunca mais. Essa é a forma do blockchain se projetar em segurança.

 

Internet das coisas (Internet of things): é a hiperconectividade entre qualquer dispositivo que utilizam a internet – desde eletrodomésticos até redes inteiras de energia. Espera-se que essa hiperconectividade consiga aproximar a facilitar as coisas no mundo. O blockchain hoje é visto como uma grande chave para alavancar esse processo de conexão geral.

 

Mão de alface (weak hand): é um jeito de dizer amador, o weak hand não entende muito das altas e baixas do mercado, assim sempre que o valor da sua moeda cai, ele vende.

 

Minerador (miner): é a engrenagem mais importante para se manter um blockchain, porém requer uma tecnologia de ponta e muito trabalho, já que precisa descobrir códigos matemáticos enormes e criptografados. Quando uma mineradora consegue resolver, ela é beneficiada com uma quantia em moedas, como um prêmio.

 

Protocolo aberto (open protocol): por serem descentralizados, são menos suscetíveis a falhas no sistema. Moedas como Bitcoin e Ethereum estão usando esse sistema, isso quer dizer que qualquer usuário ligado a um computador pode participar. As mudanças nesses protocolos só podem ser feitas por meio de consenso geral.

 

Sem necessidade de permissão (permissionless): a principal característica é que não é preciso ter permissão para acessar. Qualquer pessoa pode baixar um nó e ter acesso aos blocos resolvidos. Caso queira também pode fornecer energia para que outros blocos serem descriptografados.

 

Esses são alguns dos termos que envolvendo o mundo das criptomoedas, se você quiser entrar nesse mercado é importante saber sobre os termos e posições que rondam esse universo.

Gostou, Compartilhe!
Show Buttons
Hide Buttons