Você conhece a história do hambúrguer, um dos alimentos mais consumidos ao redor do mundo?

Iguaria ganhou os EUA no século XX e, depois, o mundo todo.

O hambúrguer é uma das comidas mais conhecidas do planeta. Tão popular quanto a pizza e a batata frita, ele ganhou o estômago das pessoas por ser uma refeição fácil e rápida de fazer, além de ter um preço muito acessível nas redes de fast food no mundo todo.

Quem quer preparar um delicioso lanche ao chegar em casa após um dia de trabalho ou de estudo tem pouca dificuldade em montar o prato. Fácil de encontrar nos supermercados, basta colocá-lo entre dois pedaços de pão e pronto: você já pode comer a versão mais simples dele, podendo incrementar com vários outros ingredientes.

Porém, você já pensou em como essa iguaria surgiu e se tornou tão popular no mundo inteiro? Se você já teve essa curiosidade, conheça a origem dele enquanto prepara o seu hambúrguer ou aguarda o seu pedido ser entregue.

Origem moderna alemã

O hambúrguer começou a ganhar fama nos EUA, na segunda metade do século XIX. Ele foi levado até o Novo Mundo por imigrantes alemães que vinham da cidade portuária de Hamburgo — tanto que o primeiro nome da iguaria foi Hamburg steak, bife de Hamburgo.

Contudo, não foram os alemães que inventaram a carne moída que forma o hambúrguer. A prática de triturar carnes, principalmente as mais duras, para torná-las digeríveis, remonta aos nossos ancestrais mais remotos, o Homo erectus, de 2 milhões de anos atrás. Foi o consumo dessa carne que ajudou o desenvolvimento do cérebro deles.

Já a origem da versão mais atual da carne moída encontra-se no Império Mongol, no final do século XIII. Os mongóis tinham a tradição de moer carnes, como de cavalo e camelo, para torná-las mastigáveis, adicionando ovo e leite para dar consistência. Como o império mongol estendia-se até o Leste Europeu, foi necessário apenas um salto para que essa prática ganhasse o resto da Europa, incluindo Hamburgo.

Popularização nos EUA

A popularização do hambúrguer no país norte-americano intensificou-se a partir dos anos 1920, com o surgimento da White Castle, primeira cadeia de lanchonetes do país. Ela comercializava a versão cozida no vapor e com muita cebola por 5 centavos de dólar. Hoje, isso seria equivalente a cerca de 70 centavos de dólar ou menos de R$ 4.

O fato de ser extremamente barato colaborou muito para que o lanche caísse no gosto das multidões. Ele era um alimento prático, rápido de ser feito e tinha um preço baixo, perfeito para alimentar a massa de trabalhadores, principalmente aqueles que trabalhavam no setor industrial e de construção civil.

As lanchonetes dos anos 20 ganharam a companhia dos drive-ins, a partir dos anos 30. Os grandes estacionamentos eram um cenário totalmente diferente das lanchonetes apertadas. Os drive-ins intensificaram o trabalho das garçonetes, que passaram a utilizar patins para servir os motoristas.

O sanduíche ficou ainda mais famoso quando as tiras do Popeye, feitas pelo cartunista Elzie Segar (1894-1938), ganharam um novo personagem. Para contrapor o famoso marinheiro, que gostava de comer espinafre, surgiu J. Wellington Wimpy, o Pimpão no Brasil. Ele ficou famoso por seu grande apetite por hambúrgueres.

Surgimento do McDonald’s

Muito da imagem que se tem do hambúrguer, hoje, deve-se a sua associação à rede de fast food McDonald’s. Em 1937, os irmãos Maurice e Richard McDonald fundaram um drive-in na cidade de San Bernardino, na Califórnia. O seu funcionamento era igual ao dos demais, em que lanches rápidos eram servidos para os clientes.

O drive-in conquistou o público adolescente. Porém, por causa deles, os estabelecimentos eram identificados como focos de confusão, o que afugentava as famílias. Em 1948, os irmãos McDonalds reformularam a loja, retirando as garçonetes que serviam no carro. Isso fez com que o apelo entre os adolescentes caísse, mas conquistou as famílias.

O novo conceito passou a ser copiado pelos demais empresários. Já em 1954, o ex-vendedor de milkshake Ray Kroc associou-se aos irmãos McDonalds. Ele foi responsável por tornar a marcar internacional, o que colaborou muito para a popularização do hambúrguer em todo o planeta.

Instagram