Veja o que mudou nas regras do Oscar 2021 em consequência da pandemia

Novidades da premiação passam a valer já na próxima edição do evento

Agora, a população ainda está vivendo com a incerteza que a pandemia de coronavírus trouxe para todos. Mas é importante começar a fazer planos e pensar nos acontecimentos que virão depois da quarentena. Ano que vem, teremos mais uma edição do Oscar, por exemplo, com algumas novidades.

Em um panorama geral, muitas coisas não serão mais as mesmas. Talvez, até as pessoas mudem quando tudo voltar ao normal. Pensando lá no futuro, a organização da premiação do Oscar já fez algumas pequenas alterações para a próxima edição.

Mudanças que ocorrerão na 93ª edição do Oscar

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas mudou algumas coisas para poder transmitir uma edição adaptada a tudo o que a humanidade está passando. Essas novidades são, principalmente, por conta da quantidade de filmes que não puderam estrear ou que adiaram sua estreia.

Além disso, algumas gravações tiveram que ser interrompidas. Tudo influencia no Oscar, a maior premiação do Cinema. Por isso, o comitê decidiu alterar alguns fatores.

Na próxima edição, em 2021, filmes que não foram exibidos por, pelo menos, 7 dias no cinema poderão concorrer nas categorias. Longas lançados apenas nas plataformas digitais de streaming, como a Netflix, também poderão concorrer.

Essa edição do Oscar ainda terá menos categorias. Isso porque os prêmios de “Melhor Edição de Som” e “Melhor Mixagem de Som” viraram uma só. Assim, resultam em 23 categorias.

Por fim, os membros da Academia decidiram que todos eles poderão votar nos quesitos preliminares na categoria de “Melhor Filme Internacional”.

Mas, a princípio e muito ressaltado, essas mudanças só irão valer para a 93ª edição do Oscar. A premiação acontecerá no dia 28 de fevereiro de 2021, mas a organização já deixou a data aberta para possíveis mudanças, assim como o formato da edição, com plateia ou não.

Alguns dos principais lançamentos adiados

A pandemia fez com que lançamentos muito aguardados para 2020 fossem adiados e remarcados. Afinal, as salas de cinemas estão fechadas e todo mundo tem a orientação de ficar em casa, aproveitando os lançamentos pelas plataformas digitais.

O filme Mulan, da Disney, estava previsto para ser lançado no mês de março, mas foi adiado. Junto a ele, o longa Os Novos Mutantes, da mesma produtora, também terá que esperar para estrear nas telonas. Além dele, as gravações do live action A Pequena Sereia foram paradas. O mesmo aconteceu com o remake do sucesso dos anos 90 Esqueceram de mim.

A saga de Velozes e furiosos iria ganhar seu 9º filme no primeiro semestre de 2020. Mas, com a pandemia, ele foi adiado para o ano de 2021. O 7º filme de Missão Impossível terá que esperar um pouco mais, pois ainda estava sendo gravado na Itália e teve de ser interrompido por conta da pandemia.

Isso também aconteceu com as filmagens de Matrix 4, que estava começando a ser produzido. Há muito tempo, os fãs desse clássico dos anos 2000 aguardavam o próximo filme e, agora, terão que esperar um pouco mais.

Os filmes de heróis costumam chegar ao cinema no primeiro semestre, como era programado para Viúva Negra e Mulher-Maravilha 1984. Os dois foram adiados e devem chegar apenas na segunda metade do ano. A sequência de 007, que já tem data para o fim de 2020, também passou pelo adiamento.

O cinema brasileiro também foi afetado, pois, os longas que contam a história de Suzane Richthofen já iriam estrear em março. Os filmes A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais não têm nova data de estreia.

Aos cinéfilos, resta esperar para saber as novas datas de estreia dos filmes aguardados. Enquanto isso, vale a pena conferir os catálogos das principais plataformas digitais.

Instagram