Veja como está a reabertura de hotéis no Brasil agora

Reabertura gradual de atividades turísticas depende da evolução da pandemia em cada localidade. Antes de viajar, verifique como está a situação do destino escolhido

Após quase cinco meses desde o início dos primeiros registros do novo coronavírus em território brasileiro, o setor turístico é um dos mais afetados pela pandemia. A

procura por resorts, hotéis e pousadas despencou, fazendo com que aeroportos e rodoviárias se transformassem em ambientes vazios ou com pouquíssimas pessoas.

Em 10 de junho, a Confederação Nacional de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou que, até aquele momento, o turismo brasileiro já acumulava perdas de R$ 87,7 bilhões em relação ao faturamento médio do período.

Em função da pandemia, atividades turísticas foram suspensas em todo o mundo. Hoje, a evolução da doença em cada território é o que vai definindo quais são os protocolos e as restrições adotadas para o turismo. Segundo pesquisa feita pelo Fórum dos Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), cerca de 25% dos hotéis brasileiros seguem de portas fechadas devido à pandemia. No fim de junho, a taxa era de 51%.

Na análise por categoria de hotel, os resorts apresentam maior índice de fechamento, 41%. A pesquisa também mostra que 41% dos hotéis que seguem com as atividades suspensas pretendem reabrir em agosto, 37% até o fim de setembro e 4,8% até outubro. O levantamento mapeou 868 hotéis, distribuídos em 26 estados e 207 cidades, que disponibilizam mais de 140 mil quartos no país.

Novas medidas de segurança

Entre as medidas de segurança que vêm sendo adotadas por serviços de hospedagem, estão: manter distanciamento social em suas dependências, oferecer álcool em gel aos circulantes e servir café da manhã a la carte, com o pedido feito no dia anterior pelos hóspedes. A comida é embalada a vácuo e sachês descartáveis são dispostos.

Outra medida é não emprestar equipamentos de lazer, como cadeiras e guarda-sóis, para os hóspedes, a fim de evitar aglomeração. Por isso, antes de preparar a mala, confira como está a reabertura dos serviços de hospedaria em diferentes regiões do Brasil.

Litoral Norte — SP

Após quase cinco meses de pandemia e suspensão de atividades turísticas, o litoral Norte de São Paulo, famoso pelas praias de areia branca, mar cristalino e Mata Atlântica, iniciou a retomada do turismo. As prefeituras de cada município, incluindo, Ilhabela, São Sebastião, Ubatuba e Caraguatatuba, registraram aumento da população flutuando na primeira quinzena de agosto.

Em Ilhabela, os hotéis reabriram em 15 de julho, com ocupação limitada a 50% de sua capacidade. Desde então, o município registrou um aumento de 25% do movimento do sistema de balsas que permite o acesso à ilha.

Rio de Janeiro

Uma das localidades mais turísticas do país, a cidade do Rio de Janeiro é a capital com o maior número de hotéis com atividades suspensas, cerca de 53,7%. Nos últimos quatro meses, pelo menos, 90 estabelecimentos hoteleiros locais fecharam, mesmo não estando impedidos de funcionar. Até o dia 1 de julho, o prejuízo estimado era em torno de R$720 milhões.

No estado carioca, existem diferentes movimentos em localidades turísticas. Enquanto Paraty reabriu as portas para o turismo no dia 1 de agosto, com limitação de 50% de sua capacidade, em Angra dos Reis e Ilha Grande, o retorno das atividades turísticas está previsto para começar em 15 de agosto.

Em  Búzios, a reabertura turística iniciou em 1 de agosto, sendo proibidas visitas de apenas um dia e obrigatoriedade da apresentação de um QR code, mostrando a reserva de hospedagem confirmada. O retorno deve ocorrer até o fim de agosto em Arraial do Cabo e Cabo Frio.

Bahia

Como quinto maior estado do país em área, sendo um dos lugares mais visitados e queridos pelos turistas, a Bahia também apresenta diferentes movimentos no que se refere ao turismo. A segunda cidade com maior suspensão de atividades hoteleiras é Salvador, 37,5%. A reabertura de hotéis da capital baiana, anunciada para julho, foi adiada por falta de demanda.

A Chapada Diamantina, famosa por trilhas, cachoeiras e relevo montanhoso, permanece fechada ao turismo. A prefeitura de Lençóis, município que mais recebe turistas na região, pretende reabrir os serviços turísticos em 1 de setembro. Já Itacaré começa a reabrir a partir de 14 de agosto.

Ceará

Em Fortaleza, uma das cidades brasileiras mais atingidas pela pandemia nos primeiros dois meses de quarentena no país, hotéis e resorts reiniciaram a reabertura em agosto, após mais de quatro meses de atividades suspensas.

Em Jericoacoara, um dos lugares mais visitados por turistas no estado, a reabertura está prevista para iniciar no dia 8 de agosto, restrita a poucos visitantes. A vila de pescadores já tinha uma limitação de pessoas em função da intensa demanda turística e precisou intensificar essa restrição por causa da pandemia. A vila registra queda do número de novos casos de COVID-19 desde meados de junho.

Instagram