Varejo da região perde 2536 vagas de emprego no primeiro trimestre

O mercado de trabalho no setor do comércio varejista da RM Vale perdeu 2536 vagas de empregos formais no primeiro trimestre deste ano, resultado de 10638 admissões, contra 13174 desligamentos.

Os dados divulgados pelo Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região), compõem as pesquisas de emprego no varejo, atacado e setor de serviços do Estado de São Paulo (PESPs), apuradas mensalmente pela FecomercioSP, com base nas informações do Ministério do Trabalho, por meio do Caged.

Entre os setores que mais apresentaram desligamentos estão os supermercados, com menos 876 vagas, e lojas de vestuário, tecidos e calçados – saldo negativo de 1186 postos de trabalho.

“O alto número de demissões no primeiro trimestre é puxado, principalmente, pelas dispensas de vínculos temporários para o final de ano. Os setores que mais contratam para o período de Natal são justamente os dois que apresentaram esse saldo mais negativo”, explica Dan Guisnburg, presidente do Sincovat e vice-presidente da FecomercioSP.

Já avaliando os números dos últimos doze meses, de abril de 2018 a março de 2019, há um saldo positivo de 770 vagas no varejo da região. Há forte influência dos bons números dos supermercados (+928 vagas) e das lojas de eletrodomésticos e eletrônicos (+219 vagas). Entre os segmentos que mais perderam funcionários estão as lojas de vestuário, tecidos e calçados (-265) e concessionárias de veículos (-135).

Atualmente, o comércio da Região Metropolitana do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte, possui cerca de 100 mil vínculos formais.

Foto: Sincovat