VACINAÇÃO: Fundamental para prevenir doenças, adultos também devem se imunizar

Engajamento da população é essencial para que doenças já erradicadas não retornem

Muita gente não sabe, mas os adultos também devem manter sua caderneta de vacinação em dia. Quem não está imunizado coloca em risco sua saúde, e pode se tornar um transmissor de doenças, em especial para crianças, que são mais vulneráveis. “As vacinas são essenciais para a proteção do organismo e atuam como um mecanismo de defesa contra agentes infecciosos e bacterianos”, destaca Marilda de Carvalho Arantes, professora no curso de Enfermagem da Anhanguera de Taubaté.

Segundo o Ministério da Saúde, são disponibilizadas 19 vacinas para mais de 20 doenças, e o calendário nacional de vacinação contempla crianças, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e povos indígenas. “Para os adultos, é importante ressaltar que, a partir dos 20 anos, é necessário se vacinar, pelo menos, contra sarampo, caxumba, rubéola, hepatite B, febre amarela, difteria e tétano”, alerta Marilda. “E a acessibilidade é para todos, pois estas vacinas estão disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, reforça. Segundo a especialista, especialmente quem tem acima de 60 anos, além dessas, deve tomar a vacina da gripe anualmente.

“É comum as pessoas perderem a caderneta, ou não saberem quais vacinas já tomaram. Neste caso, deve-se considerar não ter sido vacinado, procurar um posto de saúde para providenciar uma segunda via e tomar as doses indicadas conforme a fase de vida”, orienta a professora da Anhanguera. “A repetição de doses não ocasiona problemas”, esclarece.

A docente orienta, ainda, que o ideal é fazer um controle da saúde, verificando por meio de exames de sangue, se está protegido contra doenças. “Além de manter a vacinação em dia, é essencial consultar um médico regularmente para acompanhar a saúde”, conclui a especialista.

Confira as principais vacinas que devem ser tomadas pelos adultos:

·         Hepatite B – são necessárias três doses para quem não tomou durante a infância ou nunca teve a doença. Deve-se tomar a segunda dose um mês após a primeira; e a terceira, seis meses após a segunda.

·         Tríplice viral (SRC) – protege contra sarampo, caxumba e rubéola. A dose é única e é contraindicada para gestantes e pessoas com imunidade comprometida.

·         Dupla adulto (dt) – protege contra difteria e tétano. É necessário tomar uma dose a cada dez anos.

·         Febre amarela – a vacinação deve ser feita uma vez a cada dez anos. É indicada somente para quem reside ou para quem vai viajar para lugares onde o risco da doença é alto. Ela é contraindicada para gestantes e mulheres que estiverem amamentando.