Uso de máscara não deve ser abandonado mesmo depois da imunização contra a Covid-19

Com o avanço da imunização contra a Covid-19, algumas pessoas estão relaxando no uso da máscara, o que pode dificultar a redução do contágio pelo coronavírus e atrapalhar o combate à pandemia.

Máscara

“Apesar da imunização ser a forma mais rápida e eficiente de combater a pandemia, ainda precisaremos adotar medidas de prevenção como o distanciamento social, uso do álcool em gel e da máscara por um bom tempo”, afirma a diretora corporativa de infectologia do Sistema Hapvida, Dra. Silvia Fonseca.

De acordo com a especialista, é importante manter os cuidados, pois os estudos disponíveis sobre as vacinas indicam que após a imunização as pessoas deixam de desenvolver as formas graves da doença. Há, também, redução de internação e de mortes, mas não há dados que demonstrem que elas deixam de contrair a forma assintomática da Covid-19 ou param de transmitir a doença.

“Nós somente vamos deixar de usar a máscara quando o vírus parar de circular. O que ainda vai levar algum tempo. Mas é importante mantermos os cuidados e a esperança, pois não houve na história nenhuma pandemia que não tenha acabado”, conclui Dra. Silvia Fonseca.

Sistema Hapvida

Com mais de 6,7 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como um dos maiores sistemas de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, RN Saúde, Medical, Grupo São José Saúde, além da operadora Hapvida e da healthtech Maida. Atua com mais de 36 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta

Imagem de mohamed Hassan por Pixabay 

Instagram