Unidades prisionais do Vale contabilizam mais de 70 mil mensagens trocadas e quase 3 mil visitas virtuais

Projeto “Conexão Familiar” permite envio de cartas por e-mail e videochamadas para aproximar parentes e reeducandos nas 11 unidades da região 

Desde o final de junho, o projeto “Conexão Familiar” tem ajudado a minimizar a distância entre familiares e custodiados nas 176 unidades prisionais do Estado de São Paulo. Os números demonstram o sucesso da iniciativa: em quase dois meses, foram mais de 1 milhão de mensagens trocadas – 580.142 recebidas e 505.080 enviadas –, além de 51.062 visitas virtuais realizadas nos presídios. 

Nas 11 unidades prisionais do Vale do Paraíba, foram contabilizadas 73.985 mensagens trocadas – 38.747 recebidas e 35.238 enviadas –, além de 2.831 visitas virtuais

A primeira etapa do projeto possibilitou que visitantes pudessem mandar mensagens por meio de um formulário disponível no site da Secretaria da Administração Penitenciária. Posteriormente, a resposta do parente preso retorna no e-mail da pessoa. Na segunda etapa, que começou no dia 22 de julho, foi possível ainda agendar as videochamadas por meio de um aplicativo. 

“Conexão Familiar”

"Conexão Familiar"
Foto: Mariana Amud/SAP

O “Conexão Familiar” tem como meta diminuir os efeitos do isolamento com a manutenção dos laços familiares das pessoas privadas de liberdade. Para o secretário da Administração Penitenciária, Coronel Nivaldo Cesar Restivo, a iniciativa é “emergencial e temporária”, em razão das restrições impostas pela pandemia de Covid-19. “Há um esforço coletivo dos nossos funcionários para que a nova modalidade se desenvolva da melhor forma,”, salienta. Atualmente, existem 324 estações de teleaudência nas unidades para que o projeto ocorra. Outras 20 estão sendo providenciadas. No Vale do Paraíba, todas as 11 unidades prisionais contam com estações de teleaudiência. 

Instagram