UNESCO nomeia Marlova Noleto como representante da agência no Brasil

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, nomeou Marlova Jovchelovitch Noleto como diretora do Escritório da UNESCO em Brasília e Representante da UNESCO no Brasil. Marlova já ocupava o cargo interinamente desde maio de 2017 e foi a candidata selecionada por meio de processo seletivo para assumir oficialmente a função. A nomeação foi publicada na última sexta-feira (20/07/2018).

Marlova Jovchelovitch Noleto foi nomeada diretora do Escritório da UNESCO em Brasília e representante da UNESCO no Brasil. Foto: UNESCO/Mila Petrillo

Marlova Jovchelovitch Noleto foi nomeada diretora do Escritório da UNESCO em Brasília e representante da UNESCO no Brasil. Foto: UNESCO/Mila Petrillo

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, nomeou Marlova Jovchelovitch Noleto como diretora do Escritório da UNESCO em Brasília e Representante da UNESCO no Brasil. Marlova já ocupava o cargo interinamente desde maio de 2017 e foi a candidata selecionada por meio de processo seletivo para assumir oficialmente a função. A nomeação foi publicada na última sexta-feira(20/07/2018).

Marlova é mestre em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre (Brasil). Foi bolsista da Fundação Kellogs e da Eisenhower Exchange, tendo participado de um programa acadêmico de intercâmbio profissional nos Estados Unidos para aprofundar seus conhecimentos sobre combate à pobreza, políticas sociais e educacionais, responsabilidade social e filantropia.

Aprofundou seus estudos sobre o Estado de bem-estar social na Suécia, como bolsista da Federação Sueca de Assistentes Sociais, e completou o treinamento executivo em Administração Pública no Instituto de Administração Pública de Nova York (Estados Unidos). Em sua carreira acadêmica, por dez anos, Marlova lecionou na Faculdade de Serviço Social da PUCRS as disciplinas de Teoria e Metodologia do Serviço Social.

Foi presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), órgão máximo de deliberação da Política Nacional de Assistência Social (PNAS), e responsável pela concessão dos certificados de filantropia nas áreas de Educação, Cultura, Saúde e Assistência Social.

Trabalhou, ainda, na Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS), no Governo do Estado do Rio Grande do Sul e na antiga Fundação Estadual para o Bem-estar do Menor (FEBEM) do mesmo estado. Foi Conselheira da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, da Fundação Abrinq e do Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), entre outros.

Em 1997, ela ingressou no Sistema ONU no Brasil como oficial de programas de Políticas Públicas e Direitos da Criança do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Em 1999, entrou na UNESCO no Brasil como oficial de projetos e, em 2002, assumiu a coordenação do Setor de Ciências Humanas e Sociais. Em 2012, tornou-se diretora da Área Programática, para coordenar a implementação do programa, promovendo a intersetorialidade das cinco áreas programáticas da UNESCO – Educação, Ciências Humanas e Sociais, Ciências Naturais, Cultura, e Comunicação e Informação.

ONU

Gostou, Compartilhe!
Show Buttons
Hide Buttons