UNESCO: diversidade cultural contribui para mundo mais pacífico e próspero

Em mensagem para o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, 21 de maio, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, disse que um mundo diversificado não é apenas mais pacífico, mas também mais próspero e mais equitativo.

“Por meio da pluralidade de suas vozes, acredita-se que a diversidade cultural é um dos recursos renováveis originais da humanidade, ao oferecer uma fonte constante de inovação e criatividade”, declarou.

Participante do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas, na sede da ONU, em Nova Iorque. Foto: ONU/Loey Felipe

Participante do Fórum Permanente sobre Assuntos Indígenas, na sede da ONU, em Nova Iorque. Foto: ONU/Loey Felipe

Em mensagem para o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, 21 de maio, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, disse que um mundo diversificado não é apenas mais pacífico, mas também mais próspero e mais equitativo.

“O dia representa uma oportunidade para celebrarmos a diversidade cultural que valorizamos e nos esforçamos para promover na UNESCO, por meio de sua Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, aprovada em 2005”, disse Audrey.

Segundo a diretora-geral da UNESCO, a diversidade assume diversas formas, mas a língua talvez seja a primeira com a qual nos deparamos como seres sociais. “A língua é o que define o nosso mundo interno, tanto quanto define a forma como nós nos comunicamos no mundo exterior. É o que nos liga a nossas raízes, à nossa cultura e à nossa história, mas também a nossas comunidades e a nossas famílias”.

O ano de 2019 foi declarado pela Assembleia Geral das Nações Unidas o Ano Internacional das Línguas Indígenas, uma iniciativa de conscientização sobre a importância da diversidade linguística. Existem mais de 7 mil línguas faladas em todo o mundo, a maioria das quais são faladas por povos indígenas.

“Cada língua é um tesouro de conhecimento e memória, um ponto de vista único e um recurso diante dos desafios globais. Pois como podemos ter esperança de resolver as questões da mudança climática, da educação para todos, ou ajudar comunidades a se recuperarem de períodos de conflito sem a participação do mundo em toda a sua diversidade?”

“Por meio da pluralidade de suas vozes, acredita-se que a diversidade cultural é um dos recursos renováveis originais da humanidade, ao oferecer uma fonte constante de inovação e criatividade”, declarou.

“Como estabelece a Declaração de Johanesburgo de 2002: ‘Nossa rica diversidade (…) é a nossa força coletiva’. No cerne de um rico patrimônio imaterial, a diversidade é um recurso para o desenvolvimento, mas também para o diálogo, a reconciliação e a resiliência – nestes tempos desafiadores, existe a necessidade de se manifestar em prol do valor e do poder da diversidade cultural.”

Em 21 de maio, o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, a UNESCO encoraja as pessoas de todo o mundo a se juntar para celebrar a diversidade cultural, bem como a defender os meios de protegê-la e promovê-la em suas próprias comunidades. Dessa forma, todos serão incluídos, e ninguém será deixado para trás, concluiu Audrey.