Tornando visível o inimigo invisível

O Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF/FAPESP) vem desenvolvendo por intermédio do Professor Visitante Miguel Ponce (FAPESP) e o Pós doutorando Leandro Rocha (FAPESP) um sensor para monóxido de carbono ( CO ) para ser aplicado em sistemas de corte do fornecimento na presença do gás tóxico. Este gás invisível e inodoro já fez milhares de vítimas fatais no mundo.

Para sanar este problema anos de pesquisa já foram consumidos e felizmente os pesquisadores encontraram a solução. Em função dos resultados houve o contato com a firma japonesa Rinnai, instalada na Argentina. Num primeiro momento houve o contato com os pesquisadores da Rinnai, Flavio Leite de Siqueira e Kauê Vinicius dos Santos Hayata, quando a empresa manifestou interesse pelo sensor de gás.

Desta forma, uma nova discussão foi realizada com o grupo de pesquisa, com a participação do Prof. Dr. Elson Longo, diretor do CDMF, bem como com o diretor da Rinnai, Marcos Fumio Shibuya, o chefe da pesquisa Edson Takeshi Furuta e o pesquisador Eder Tsuyoshi Nagasawa. Na visita, foram elaboradas demonstrações do sistema de corte de gás ante a presença de CO pelo Dr. Miguel Ponce. Assim, se demonstrou ao vivo a funcionalidade dos sensores de CO e sistemas de interrupção de gás no equipamento de ponta, com tecnologia japonesa elaborada pela Rinnai.

CDMF

O CDMF, dirigido pelo professor da UFSCar Elson Longo da Silva, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e recebe também investimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN).