Time Brasil vence revanche contra Paraguai e conquista Zonal da Fed Cup

 Um ano depois o Time Brasil atingiu a redenção e venceu a revanche da final da Fed Cup de 2018 contra o Paraguai, por 2 a 0, garantindo a vaga no Playoff para o Grupo Mundial II, que será disputado em abril em melhor de cinco jogos. A equipe comandada pela capitã Roberta Burzagli fez uma excelente campanha no saibro do Club Campestre, em Medellín, na Colômbia, e chegou invicta para a decisão diante das paraguaias.

A paulista Carol Meligeni, em uma grande semana, abriu novamente a série para o Brasil e arrasou Montserrat Gonzalez por 6/3 e 6/2, após 1h07 de partida. Na sequência, Bia Haddad Maia também jogou um tênis de alto nível e bateu Veronica Cepede por 6/2 6/3, após 1h07 de duelo, e fechou o confronto e a participação brasileira com chave de ouro.
Além de Bia e Carol, a equipe brasileira foi formada por Luisa Stefani e Gabriela Cé, e também contou com o apoio de Thaisa Pedretti, de 19 anos, que integrou o time como atleta de transição do juvenil para o profissional, para adquirir experiência.
A capitã Roberta Burzagli, que foi auxiliar técnica em 2018 e em outras quatro oportunidades, comemorou a vitória contra o Paraguai e destacou a união do grupo como um dos fatores fundamentais para o título em Medellín.
“Estou muito feliz. Foi muito especial, pois tínhamos perdido para o Paraguai no ano passado, jogando bem. Mas desta vez a união fez a diferença. Passamos por dificuldades durante a semana, mas todas as vezes conseguimos reverter, fomos nos unindo e ficando mais fortes”, contou Burzagli, que elogiou o desempenho de suas atletas na final.
“Esperávamos um confronto até mais duro hoje, de repente uma decisão nas duplas, mas as meninas jogaram super bem, tanto a Carol quanto a Bia. Tinha o nervosismo dos dois lados, mas eu tentei focar as meninas na hora da virada de quadra, para elas pensarem na tática e não na contagem dos pontos, e elas responderam super bem, jogaram muito bem e ganhamos de 2 a 0, 24/10”, avaliou a capitã do Time Brasil.
A delegação brasileira ainda contou com o auxiliar técnico Luiz Peniza, o preparador físico Miguel Cantori, o fisioterapeuta Paulo Roberto Cerutti e o chefe de delegação Eduardo Nunes, além do presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp, e de Thomaz Koch, que acompanharam o duelo contra a Argentina e a final diante do Paraguai.
“Gostaria de agradecer a toda comissão técnica, o Peniza, que esteve sempre do meu lado, o Miguel  com o trabalho físico com as meninas, o Paulo, que as ajudou a estarem bem no dia seguinte, o Duda também nos deu todo o suporte necessário. E a presença do Rafa e do Thomaz Koch também nos ajudou muito”, agradeceu Burzagli.
Em uma semana incrível, Carol Meligeni jogou pela primeira vez uma partida de simples na Fed Cup e venceu os quatro jogos que disputou, deixando o Brasil sempre em vantagem em todos os confrontos.
“Estou muito contente com a nossa semana, com a conquista. Acho que nosso time merecia muito. Estávamos unidas desde o começo, sabíamos que seria duro, era um grupo complicado, aqui tem altitude, mas deu para nos adaptarmos bem. Estou muito feliz de jogar pela primeira vez simples em uma Fed Cup, só tinha jogado dupla em outra ocasião, foi meu debute e não esperava sair invicta. Queria parabenizar todo o grupo também”, disse a número 2 do país.
A número 1 do Brasil, Bia Haddad Maia, que decidiu o confronto contra o Paraguai, também destacou a força da dupla, em parceria com Luisa Stefani, que garantiu a vitória brasileira sobre Porto Rico e Argentina.
“Foi uma semana bem dura, foram quatro confrontos bem difíceis, todas as meninas jogando um alto nível de tênis. A Carol invicta sempre me deixando com um ponto acima em todos os momentos me deixou mais tranquila e solta para jogar a simples. Eu e a Luisa também jogamos bem as duplas e decidimos dois confrontos. Mas o que mais contou foi nossa energia, união e amizade fora de quadra, que fez tudo fluir mais fácil. Gostaria de agradecer à energia que veio do Brasil também, às mensagens de apoio e vamos firmes para o Playoff”, ressaltou Bia.
“Foi demais, a semana foi ótima, crescemos a cada dia e isso fez a diferença hoje. Estávamos muito unidas, tanto jogadoras como equipe técnica, viemos com um objetivo, ainda mais numa final contra o Paraguai, para quem perdemos na decisão do ano passado. Agora estamos no Playoff e vamos esperar para ver, é muito boa essa sensação”, completou Luisa Stefani.
“Esse com certeza foi o time de Fed Cup mais unido que eu já participei e, com certeza, isso foi umas das razões pela qual saímos com o resultado máximo. Nós somos muito amigas e verdadeiras e, independentemente, de quem esteja fora ou dentro da quadra, na hora da adversidade acreditamos muito na nossa troca de energia mútua para sair com o resultado positivo”, acrescentou Gabriela Cé.
O presidente Rafael Westrupp também ressaltou o espírito de união do Time Brasil. “Fico muito feliz em poder presenciar o espírito cooperativo neste time liderado pela Roberta. Percebe-se que cada um tem um papel muito importante para lograr este êxito. As meninas foram incríveis, e cresceram na adversidade de ontem, contra a Argentina. O time está todo de parabéns. Vale ainda ressaltar a vinda do Thomaz Koch, que mesmo extraoficialmente, agregou muito à equipe”, afirmou.
 
A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.brwww.facebook.com/cbtoficialwww.twitter.com/cbteniswww.instagram.com/cbtoficial e www.flickr.com/cbtenis.

Time Brasil sagrou-se campeão em Medellín, na Colômbia-Crédito: Federico Ruiz

Gostou, Compartilhe!
Show Buttons
Hide Buttons