Suzano incentiva projeto de reflorestamento de nascente e criação de centro de educação ambiental em Areias (SP)

O Núcleo de Educação Ambiental (NEA) da Suzano em Jacareí (SP) participa do projeto “Nascente do Paraíba”, iniciativa que reúne entidades ligadas ao meio ambiente, poder público e comunidade em prol de objetivos como o reflorestamento da área da principal nascente do curso inicial do Rio Paraíba do Sul, localizada em Areias (SP), e o desenvolvimento de um centro de educação ambiental no local.

O projeto proposto pelo grupo para a cidade tem ainda como metas criar instrumentos de mobilização social e educação ambiental para restauração florestal e preservação de nascentes, rios e cachoeiras, buscando o desenvolvimento do turismo pedagógico, ecológico e de aventura; promover eventos e ações educativas nas escolas e na comunidade, além de elaborar um Plano de Educação Ambiental para ser desenvolvido pelo município a partir de 2020.

“A união de diversas entidades traz força ao projeto de sensibilização ambiental. O NEA está à disposição para auxiliar nas ações que possam contribuir com a preservação dos recursos naturais”, diz Camila Reggiani da Silva, consultora de Meio Ambiente Industrial da Suzano.

A equipe do NEA participou recentemente de visita ao Sítio da Granja Santo Antônio – local da Nascente Pedagógica do projeto -, quando ocorreu uma Expedição Diagnóstica Ambiental e foram apresentadas propostas de projetos a serem desenvolvidos na área.

A reunião contou também com representantes da Prefeitura de Areias, Coletivo de Permacultura – Despertar do Gigante, Fazenda Nova Curuputuba, Instituto Brasileiro de Ações Sustentáveis, INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) Cachoeira Paulista, Instituto Florestal, Movimento Agro Ecológico Guajupiá, Sítio da Granja Santo Antônio, Sítio dos Ipês – Sistemas Agroflorestais, SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e The Nature Conservancy, apoiadores e parceiros dos projetos a serem instalados na “Nascente Pedagógica”, coordenados pelo Movimento Nascentes do Paraíba.

Permacultura

O idealizador do “Projeto de Mobilização e Educação Ambiental – Nascentes do Paraíba”, professor Lázaro Tadeu Ferreira da Silva, ressaltou o potencial da região para o desenvolvimento do Turismo Pedagógico Ecológico e destacou as próximas ações previstas, a serem conduzidas segundo os conceitos da permacultura, criando ambientes produtivos e educativos que propiciem a convivência harmônica do homem com a natureza e contribuam para o entendimento do que é Desenvolvimento Sustentável.

“O projeto fará o mapeamento das nascentes existentes no município para recuperá-las e, no futuro, a intenção é que Areias seja conhecida como a cidade brasileira com maior quantidade de nascentes recuperadas. Para isso, estamos construindo uma ampla rede de parceiros, envolvendo as escolas, a comunidade, proprietários rurais, órgãos de Estado, instituições de pesquisa, sociedade civil e empresas, que estão contribuindo no planejamento e execução do projeto”, afirma o professor.

Segundo ele, a Nascente Pedagógica já recebe atividades de educação ambiental, enquanto ocorre o planejamento do “Memorial da Nascente do Rio Paraíba do Sul”, que ficará na Casa da Cultura de Areias, com previsão de inauguração em 23 de setembro. Nessa data será iniciada a instalação do primeiro Polo de Pesquisas e Educação Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul.

Sobre

Suzano

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Foto:Divulgação