SP fecha semestre com menor índice de homicídios e latrocínios

Em seis meses de atuação, a nova gestão do Governo do Estado de São Paulo fechou o período com números expressivos que consolidam o bom trabalho efetuado na área de Segurança Pública. O primeiro semestre de 2019 registrou o menor número de casos e vítimas de homicídios dolosos e latrocínios desde o início da série histórica, em 2001.

Além de redução nas mortes intencionais, o Estado teve queda nos latrocínios, estupros, em todas as modalidades de roubo e nos furtos de veículo. O período teve ainda recorde no número de prisões – 100.124, um aumento de 6%.

Com recuo de 6,9%, os casos de homicídios dolosos passaram de 1.495 para 1.392, se comparado os primeiros seis meses de 2018 com igual período de 2019. O número de vítimas do crime reduziu 6,8%, com 107 casos a menos (de 1.570 para 1.463).

As taxas dos últimos 12 meses (de julho de 2018 a junho de 2019) caíram para 6,42 casos e 6,77 vítimas de homicídios dolosos a cada grupo de 100 mil habitantes do Estado. Os índices são os menores já contabilizados pela série história no período.

Os latrocínios também reduziram de janeiro a junho deste ano. Os casos recuaram 36,3%, com 86 ocorrências registradas nos seis primeiros meses de 2019, contra 135 em igual período de 2018. A queda se estendeu para o número de vítimas, que reduziu 35,3% (de 139 para 90). As quantidades são as menores já registradas pela série histórica no período.

Outra modalidade de crime que recuou no semestre foi o estupro. Com 148 casos a menos, a quantidade passou de 6.108 para 5.960 (-2,4%). As extorsões mediantes sequestro também reduziram. A queda foi de 64,7%, com o registro de 17 casos em 2018, ante 6 em 2019. O número é o menor da série histórica.

Roubos e furtos

Nos seis primeiros meses do ano, o Estado de São Paulo registrou queda em todas as modalidades de roubo. Os roubos em geral caíram 7,6%, passando de 136.895 para 126.504, se comparado janeiro a junho de 2018 e 2019.

Analisando os mesmos períodos, os roubos de veículo reduziram 18% (de 28.823 para 23.648), com 5.175 casos a menos, e os roubos a banco caíram 64,5% (de 31 para 11). Os números são os menores da série histórica.

Os roubos de carga também recuaram no semestre. Com 954 ocorrências a menos, a queda foi de 21,2% (de 4.490 para 3.536).

A redução se estendeu para os furtos de veículos, que registrou 45.344 casos nos seis primeiros meses do ano, contra 49.659 em igual período de 2018 (-8,7%). A quantidade é a menor da série histórica.

Os furtos em geral tiveram alta de 6,5% (de 254.648 para 271.245).

Prisões, armas e tráfico

O trabalho realizado pelas três polícias estaduais de janeiro a junho deste ano resultou em 100.124 prisões. A quantidade, que representa aumento de 6%, é recorde para período.

Nos período, 6.601 armas de fogos foram retiradas das ruas e 24.884 flagrantes de tráfico de drogas foram registrados.

Foto:Rodolfo Moreira/Arquivo