Show do rapper Gordão DBS tem participação de Helião no Sesc Belenzinho

O rapper paulistano Gordão DBS apresenta no Sesc Belenzinho o repertório de seu recém-lançado disco Quantas Vezes Não Me Achei. O show acontece no dia 11 de janeiro, sexta, na Comedoria da unidade, às 21h30.

Nesta apresentação, DBS (voz) sobe ao palco acompanhado de RG (guitarra), Neguinho da VL (vocais) e Marcelo (teclado). O show conta ainda com a participação especial de Helião, do RZO. Além de músicas do novo trabalho, o rapper interpreta músicas representativas de sua carreira.

Com direção musical é de Leo Grijo, Quantas Vezes Não Me Achei tem participação de Rincon Sapiência, Da Lua e Senhorita Paola. A produção é assinada por Nox, Mortal VMG e Pedro Lotto. O disco tem 11 faixas, das quais se destacam BandidoPuteiro da DianaJesus Anunaki e Samba Maria(esta composta em homenagem à sua mãe), além do um bônus track Antes das 6:00 (parte II), feita em parceria com Pericles, Projota e MC Magal. A turnê de lançamento promete ultrapassar as fronteiras brasileiras para contemplar os fãs da Europa e Japão.

Gordão DBS iniciou sua carreira, em 1992, como intérprete do grupo de rap Dinastia Black Social. Fez parte do RZO, ao lado de nomes como Sabotage e Negra Li. Em 2003, lançou seu primeiro disco, O Clã da Vila, e também participou do seriado A Turma do Gueto (Record TV) com a música Vai na Fé. Em 2007, gravou o segundo álbum O Clã Prossegue, cuja faixa Qui nem Judeu ganhou videoclipe considerado um marco na era digital do rap nacional. E o terceiro disco, Gordão Chefe (2013), produzido pelo DJ Cuca, trouxe parcerias com Emicida, Flora Matos, Projota, Rael, Edi Rock, RZO, Black Alien, Tribo de Jah, Ice Blue e Lino Krizz.

Oriundo da periferia da Zona Oeste paulistana, Darcy Braga da Souza é conhecido pela sigla DBS que faz tanto referencia às iniciais de seu nome como à Dinastia Black Social, grupo que integrou como intérprete, a partir de 1992. Filho de operário da construção civil e de uma empregada doméstica, DBS sempre soube que seu destino estava além. Foi nos bailes da periferia e trabalhando nas ruas do Centro de São Paulo como office boy que descobriu o hip hop e logo passou a compor suas rimas, ganhando notoriedade como ‘o menino prodígio da rima’, no inicio dos anos 90.Convidado a fazer parte da Família RZO – coletivo reunido pelo grupo RZO com o intuito de revelar novos talentos da arte do ritmo da poesia, que integrou até 2001 –, DBS revelou sua desenvoltura na composição de versos ágeis e rimas certeiras, dando inicio ao que seria definido como o ‘estilo DBS’. Participou de faixas relevantes da historia do rap brasileiro como Música Piripac (parceria com KL Jay em Na BatidaRespeito é Pra quem Tem (com Sabotage, no clássico Rap é Compromisso) e Só Bam Bam (com o grupo Apocalipse 16). A partir daí, o rapper passou a se dedicar à carreira solo, chegando a vendeu mais de 60 mil copias de disco físico, além da forte penetração nas mídias digitais e virtuais. Suas músicas já ganharam fãs e tomaram pistas de dança na Europa e Japão.

Show: Gordão DBS

Data: 11 de janeiro. Sexta, às 21h30

Local: Comedoria (500 lugares).

Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.

Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Venda no Portal e unidades do Sesc. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Sesc Belenzinho
Rua Padre Adelino, 1000. SP/SP. Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho

Gordao DBS -Foto:Fabricio Garcia