Scheidt conquista o título do Campeonato Europeu da classe Star 2019

Robert Scheidt é campeão europeu de Star. Ao lado de Henry Boenning, o Maguila, o bicampeão olímpico garantiu o título na manhã deste domingo (19), em Riva Del Garda, na Itália, ao cruzar a regata final em primeiro lugar em uma decisão emocionante. Essa foi a conquista de número 181 da carreira de Robert – 89 internacionais e 92 nacionais. Após a disputa no Lago Di Garda, o próximo desafio será no Japão, onde, a partir de 3 de julho, participa do Campeonato Mundial na Classe Laser, uma das seletivas para a definição da equipe brasileira para Tóquio/2020.

A conquista de Scheidt e Boening foi dramática. A dupla brasileira estava a mais de 20 segundos dos líderes da regata final, os franceses Xavier Rohart e Pierre-Alexis Ponsot na última perna. A ultrapassagem veio praticamente em cima da linha de chegada e a vitória foi por apenas três segundos, após 49 minutos de prova. “Eu estava tão cansado, que não tinha acreditado que tínhamos vencido. Só entendi quando o Maguila gritou para mim. Foi uma grande regata, com muita técnica e diversas situações interessantes para quem assistiu. Nós tivemos uma oportunidade de assumir a liderança e aproveitamos. Foi incrível e especial, especialmente por eu ter as crianças me assistindo”, disse, se referindo aos filhos Erik, de nove anos, e Lukas de seis anos, que embarcaram para abraçar o pai logo após a vitória.

Robert pode contar com o apoio da família porque o Europeu foi disputado no clube Fraglia Vela Riva, em Riva Del Garda, que fica a 5km de Torbole, onde o bicampeão olímpico reside com a esposa Gintare e os filhos. “Estou muito feliz com a vitória, especialmente por ter ocorrido com a minha família podendo acompanhar”, ressaltou Scheidt que, aos 46 anos, aguentou o tranco em um dia puxado no encerramento da competição. “Acordamos às 5h30 para as últimas regatas da fase de classificação e, em seguida, as finais”, contou o maior medalhista olímpico do Brasil, com cinco pódios, patrocinado por Banco do Brasil e Rolex e apoio do COB e CBVela.

Na nona e última regata da fase de classificação, que definiu os dez finalistas entre 90 barcos, Scheidt e Maguila cruzaram a linha de chegada na segunda posição. Com isso, garantiram o segundo lugar na classificação geral e pularam direto para a semifinal. A vaga na decisão veio com um terceiro lugar. Com apenas quatro tripulações na disputa pelo título, a dupla brasileira mostrou força e resiliência.

A dupla campeã chegou a ser a quarta colocada na primeira perna da prova final. Scheidt e Boening se mantiveram em terceiro lugar até a metade da regata. No segundo contravento, subiram para segundo e, após uma recuperação impressionante no último trecho, conseguiram ultrapassar os franceses Xavier Rohart e Pierre-Alexis Ponsot a poucos metros da linha de chegada. O pódio foi completado por Paul Cayard (EUA) e o brasileiro Arthur Lopes, que terminaram em terceiro.

O Campeonato Europeu da Classe Star foi válido também como a primeira edição da SSL Breeze Grand Slam da Star Sailors League (SSL), status que elevará a premiação geral a U$ 100.000,00 (cerca de R$ 400.000,00), além de atribuir 2.500 pontos à dupla campeã no Ranking SSL. Com a vitória de Scheidt e Maguila, o Brasil repete as conquistas de Torben Grael e Arthur Lopes (Tutu) em 2017 e de Augie Diaz (EUA) e Bruno Prada em 2018.

Campanha olímpica – Robert Scheidt disputou o Europeu de Star sem perder o foco na campanha visando a classificação aos Jogos de Tóquio/2020 na classe Laser. Após a disputa no Lago Di Garda, ruma para o Japão, onde, a partir de 3 de julho, participa do Campeonato Mundial na Classe Laser, na mesma raia das regatas da Olimpíada, evento que serve como uma das seletivas para a definição da equipe brasileira para Tóquio/2020. Ele ainda deve voltar ao país asiático em agosto, para participar do evento teste dos Jogos.

O Mundial será a terceira grande competição de Scheidt em seu retorno à classe Laser. Entre o final de março e início de maio, disputou o Troféu Princesa Sofia e a Semana de Vela de Hyères. O brasileiro tem apresentado evolução constante na classe Laser. Em ambas as disputas, ficou a apenas uma posição da medal race.

O bicampeão olímpico vai em busca da sexta medalha, a quarta na Classe Laser, na qual acumula os ouros em Atlanta/1996 e Atenas/2004 e uma prata (Sidney/2000). Se conseguir a classificação, Scheidt será o recordista brasileiro em participações em Olimpíadas, com sete no currículo.

Maior atleta olímpico brasileiro

Cinco medalhas:
Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na Classe Laser)
Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)
Bronze : Londres/2012 (Star) 

181 títulos – 89 internacionais e 92 nacionais, incluindo a Semana Internacional do Rio, o Campeonato Brasileiro de Laser e a etapa de Miami da Copa do Mundo, todos em 2016. Em novembro de 2017, pela Star, conquistou a Taça Royal Thames e, neste domingo, o Europeu de Star.

Laser
– Onze títulos mundiais – 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
– Três medalhas olímpicas – ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
– Três títulos mundiais – 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
– Duas medalhas olímpicas – prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

Foto: Scheidt e Maguila no lugar mais alto do pódio (Gilles Moralles / SSL)