Roraima: ONU e Exército de Salvação inauguram centro para refugiados e brasileiros vítimas de violência

A partir da próxima sexta-feira (18), Roraima ganha um novo espaço de convívio para pessoas brasileiras, refugiadas e migrantes que sofreram violência baseada em gênero ou outras violações de direitos humanos. Será inaugurado o Centro de Convivência e Atendimento Psicossocial, uma iniciativa vinculada ao Projeto Pontes do Exército de Salvação, em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), com financiamento da União Europeia.

Apoio ao Centro de Convivência e Atendimento Psicossocial é parte de projeto de parceria entre UNFPA, ACNUR e União Europeia. Foto: UNFPA Brasil/Paola Bello

Apoio ao Centro de Convivência e Atendimento Psicossocial é parte de projeto de parceria entre UNFPA, ACNUR e União Europeia. Foto: UNFPA Brasil/Paola Bello

A partir da próxima sexta-feira (18), Roraima ganha um novo espaço de convívio para pessoas brasileiras, refugiadas e migrantes que sofreram violência baseada em gênero ou outras violações de direitos humanos. Será inaugurado o Centro de Convivência e Atendimento Psicossocial, uma iniciativa vinculada ao Projeto Pontes do Exército de Salvação, em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), com financiamento da União Europeia.

O serviço de convivência e atendimento psicossocial é parte da resposta ao fluxo migratório venezuelano. A iniciativa visa apoiar Roraima e o município de Boa Vista, configurando-se como estratégia do UNFPA na prevenção e atenção à violência de gênero. Entre os serviços que vão ser disponibilizados, estão a assistência social e psicológica, orientação jurídica, oficinas terapêuticas e de habilidades para a vida, além de atividades socioeducativas. Os atendimentos serão realizados por profissionais com formação específica em cada área, de segunda a sexta-feira.

A parceria entre as agências da ONU, sociedade civil, governos locais e União Europeia tem por objetivo, além de ampliar a proteção de pessoas refugiadas e migrantes, garantir a integração e coexistência pacífica com a população local.

A proposta da nova instituição é de que os serviços possam ser acessados por todas e todos, independentemente da nacionalidade. O público prioritário serão mulheres, jovens, pessoas idosas, com deficiência e população LGBTI em situação de vulnerabilidade social.

A fim de preservar o bem-estar, a segurança e a privacidade de cada pessoa, o projeto fará o encaminhamento dos casos que necessitarem de outros atendimentos para a rede de proteção de direitos de Boa Vista e Roraima. Quem quiser acessar os serviços oferecidos pelo centro pode se dirigir diretamente ao local e passar pela triagem.

O horário de funcionamento para o atendimento geral será de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13h às 17h30. Já para a orientação jurídica, os atendimentos serão às terças e quintas-feiras, das 8h30 às 12h e das 13h às 17h, e às sextas-feiras das 8h às 12h.

Inauguração do Centro de Convivência e Atendimento Psicossocial
Local: Rua Paulo VI, 275 – Mecejana /Boa Vista – RR
Data: sexta-feira, 18
Horário: 8h30