PSEUDOINTÉRPRETES DE LIBRAS NA PROPAGANDA ELEITORAL E A VIOLAÇÃO DO DIREITO LINGUÍSTICO DOS SURDOS

Estamos em plena propaganda eleitoral obrigatória, na qual os candidatos apresentam suas propostas ao potencial eleitorado, incluindo as pessoas Surdas.
No entanto, muitas produtoras, encarregadas em contratar intérpretes para acessibilizar a campanha estão desrespeitando o direito linguísticos dos Surdos brasileiros. Pois não estão contratando tradutores profissionais, mas aprendizes, incipientes na Libras que, de longe, não estão dando conta do trabalho que deveria ser feito por um profissional. A profissão do tradutor e intérprete de Libras é reconhecida e regulamentada pela Lei Nº 12.319/2010 em que o tradutor/intérprete deve ser fluente, ter competência tradutória e ter formação em tradução e interpretação.

Intérprete de Libras

Cabe às produtoras ou partidos, verificar a experiência ao selecionar os profissionais tradutores/intérpretes, solicitar comprovações como: diploma de curso de formação em tradução, ou Certificação Prolibras ou portfólio comprovando ampla experiência na área, ou ainda, trazendo um surdo como avaliador deste profissional.
Isso sim, vai garantir o acesso democrático às propostas aos Surdos brasileiros, potencial eleitor.

Paloma Bueno, Secretária Geral do SINTRA Sindicato Nacional dos Tradutores, Gestão 2019-2021

Paloma Tradutora Empresa:Paloma Bueno Intérprete de Libras Móvil:+55 11 94742-2183

Paloma Bueno-Foto:Divulgação
Instagram