Proteção Animal Mundial doa ração para animais afetados pelo rompimento da barragem do quati

Mais de sete toneladas de ração vão auxiliar cães, gatos e porcos na cidade baiana de Coronel João de Sá

A Proteção Animal Mundial, organização não-governamental com foco no bem-estar animal, irá doar mais de sete toneladas de ração para os cães, gatos e porcos afetados pelo rompimento da barragem do quati, em Pedro Alexandre, na Bahia. Além dessa, a cidade de Coronel João de Sá também foi bastante prejudicada pela alagação.

No total, serão seis toneladas de ração para suínos, uma tonelada para cães e 300 quilos para gatos. “Além das quase 17 mil pessoas atingidas por este desastre, temos uma infinidade de animais que também foram impactados. Segundo os dados, são mais de 110 porcos que estão sem alimento em áreas próximas ao rio, e inúmeros cães abandonados, vagando pelas cidades, sem alimento. Mais de 510 já foram atendidos pelos profissionais dos Conselhos veterinários da Bahia, Minas Gerais e São Paulo que estão trabalhando no local. Por isso, é preciso amparar esses animais, minimizar ao máximo o sofrimento e dar todas as condições de sobrevivência para eles”, afirma Rosângela Ribeiro, gerente de programas veterinários na Proteção Animal Mundial.

A destinação da doação foi para a Secretaria de Agricultura da cidade de Coronel João de Sá, que depois será distribuída pelas equipes de veterinários que estão trabalhando no local, dentre eles a Dra. Carla Sassi do CRMV-MG, o Dr. Ricardo Siqueira de São Paulo e pela Dra. Ilka Gonçalves, presidente a Comissão de Bem-estar Animal do CRMV-BA.

Sobre

Proteção Animal Mundial (World Animal Protection)

A Proteção Animal Mundial move o mundo para proteger os animais por mais de 50 anos. A organização trabalha para melhorar o bem-estar dos animais e evitar seu sofrimento. As atividades da organização incluem trabalhar com empresas para garantir altos padrões de bem-estar para os animais sob seus cuidados; trabalhar com governos e outras partes interessadas para impedir que animais silvestres sejam cruelmente negociados, presos ou mortos; e salvar as vidas dos animais e os meios de subsistência das pessoas que dependem deles em situações de desastre. A organização influencia os tomadores de decisão a colocar os animais na agenda global e inspira as pessoas a mudarem a vida dos animais para melhor. Para mais informações acesse: www.protecaoanimalmundial.org.br.