Projeto Lontra realiza campanha Sentinela das Águas 2019

Evento visa sensibilizar pessoas sobre a importância da lontra neotropical. Como parte da campanha será organizada uma gincana ecológica

O Projeto Lontra, realizará no dia 30 de abril na Área de Proteção Ambiental (APA) Baleia Franca, situada no município de Garopaba, em Santa Catarina (SC), a campanha Sentinela das Águas 2019, cujo tema é: “Eu amo a APA da Baleia Franca – um território, 9 municípios e muitas espécies”. O evento tem como objetivo sensibilizar a comunidade escolar, moradores, instituições do primeiro, segundo e terceiro setor, e usuários da APA sobre a importância da lontra neotropical (Lontra longicaudis), utilizada como espécie bandeira para a conservação das águas e ecossistemas aquáticos, como as lagoas costeiras.

A campanha fará parte da gincana ecológica na sede da Fundação Gaia Village, envolvendo representantes dos 9 municípios integrantes da APA Baleia Franca. Ao todo devem participar das atividades multiculturais e tarefas cerca de 200 estudantes, pertencentes a 20 escolas da região. Entre as atividades previstas estão: produção de fotos e vídeos da fauna e da flora local; stand up paddle; maratona; sorteio de perguntas; e apresentação do “Plant for the planet”, movimento global que tem como objetivo combater a crise climática através do plantio de árvores. O evento começará às 9h, com apresentação das equipes, seguida de grito ecológico e terminará às 16h20, após premiação dos vencedores. O Projeto Lontra estará também trabalhando com a divulgação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis, trabalhando em especial os objetivos 4- Educação de qualidade; 11- Cidades e comunidades sustentáveis; 12- Consumo e produção responsáveis; 13- Ação contra a mudança global do clima; 14- Vida na água; 15- Vida terrestre e 17- Parcerias e meios de implementação.

O evento é gratuito e todo material produzido terá apelo ecológico e em práticas sustentáveis. São parceiros do Projeto Lontra e da Fundação Gaia nessa empreitada: o Conselho Municipal de Meio Ambiente (CONDEMA); o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC); o Instituto Baleia Franca (IBF); a Associação Eco Garopaba; o Projeto Toninhas; o Instituto Monitoramento Mirim Costeiro; o Escoteiros Garopaba; o Fórum da Agenda 21; a Associação R3 animal; o Instituto Ambiental Boto Fliper; e o Projeto Tamar. O Projeto Lontra é uma iniciativa do Instituto Ekko Brasil e conta com o patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras SocioAmbiental.

 

Campanha Sentinelas das Águas e Dia Mundial da Água

A Unesco – a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – instituiu 2013 como o “Ano Internacional de Cooperação pela Água”. Na esteira desta homenagem, o IEB iniciou a campanha Sentinela das Águas, empregando a lontra como espécie símbolo. Isto porque a lontra é um animal cuja sobrevivência está diretamente ligada à preservação e conservação da qualidade das águas. Pioneiro e referência nos estudos da lontra brasileira, desde 1986, o Projeto Lontra já publicou mais de 70 trabalhos sobre a ecologia da espécie. Em 2007, lançou um livro sobre o tema e, em 2011, uma cartilha educativa.

O evento promovido pelo IEB acontece também em comemoração a 22 de março, considerado o Dia Mundial da Água. Foi nesta data que, em 1992, a ONU, preocupada com a preservação do mais importante recurso natural do planeta Terra, divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água. O dia visa à reflexão e à conscientização a respeito das problemáticas enfrentadas para o uso racional da água. Segundo relatório da ONU para o Dia Mundial da Água de 2018, a estimativa é de que, até 2050, cinco bilhões de pessoas, o que equivale à metade da população prevista para a data, fiquem sem água pelo menos durante um mês do ano. A organização aponta as mudanças climáticas e o aumento da demanda como causas gerais para a escassez.

 

Sobre o Instituto Ekko Brasil (IEB)

Criado em 2004, na cidade de Florianópolis (SC), o Instituto Ekko Brasil (IEB) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), cujo objetivo é coordenar e apoiar projetos que tenham como foco a conservação da biodiversidade e o turismo de conservação. O IEB atua através da pesquisa e da mobilização social, como forma de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das comunidades, deixando um legado positivo às gerações futuras.