Primeira audiência pública para revisão do Brasão de Armas do município vota modelo simplificado

A Câmara Municipal realizou na noite de sexta-feira (24) a primeira audiência pública para apresentação, discussão e votação do trabalho de revisão do Brasão de Armas do Município de Jacareí. Três modelos foram apresentados pela comissão responsável e um deles foi eleito.

Realizado no prédio da Prefeitura Municipal, o evento reuniu membros dos poderes Legislativo, Executivo, historiadores, representantes da Fundação Cultural, membros da Academia Jacareiense de Letras, jornalistas e membros da sociedade civil, bem como o presidente da Sociedade Brasileira de Heráldica e Humanística, Dom Galdino Cocchiaro.

Antes, porém, da apresentação das opções de brasão propostos pela Comissão de Estudos para Revisão do Brasão de Armas, houve o esclarecimento das dez razões que levaram o Legislativo Municipal, através de sua presidente, Lucimar Ponciano (PSDB), a mobilizar estudiosos e especialistas na questão para a reformulação do Brasão de Armas do Município.

Segundo Níkolas Araújo, professor de geografia e membro da Comissão, o objetivo é a correção de equívocos históricos e simbólicos, bem como o aperfeiçoamento estético dentro das normas da heráldica, ciência que estuda e compõe brasões de armas.

Foram três opções apresentadas: o primeiro brasão foi um modelo que abrange a história e peculiaridades da cidade de forma mais detalhada. O segundo centrou-se nas características principais de Jacareí, sendo um desenho mais sintético. Já, o terceiro, ficou no meio termo entre os dois primeiros.

O brasão mais votado foi o segundo, que ainda contará com os aperfeiçoamentos opinados pelos presentes. “O Brasão deve ser simples, de forma que até uma criança possa entender o que ele representa. O jacareiense deve se ver representado nesta simbologia”, justificou Dr. Bruno Vilagra, historiador e um dos autores da versão ganhadora.

A discussão sobre o Brasão de Armas deve continuar em outras duas audiências públicas. Para Fernando Romero Prado, pesquisador da história da cidade, não se deve ter pressa em concluir esse símbolo, pois, como exemplo, o Brasão da cidade de São Paulo levou 11 anos para ser retificado. “Não podemos fazer isso em meses. Deve-se ter ampla discussão para que não haja uma decisão precipitada”.

Comissão – A Comissão de Estudos para Revisão do Brasão de Armas, teve início em março de 2017 e é formada por membros da Academia Jacareiense de Letras (AJL), servidores do Legislativo de Jacareí e da Prefeitura Municipal, Ministério Público do Estado de São Paulo (MP/SP), historiadores, jornalistas, geógrafos e representantes da Sociedade Brasileira de Heráldica e Humanística e do Conselho Municipal de Política Cultural de Jacareí.

Brasão – O Brasão de Jacareí foi instituído pela Lei nº 229, de 9 de outubro de 1952, de autoria do prefeito à época, Luiz de Araújo Máximo.

 Segundo os proponentes, o brasão eleito tem simplicidade representativa, sem referências a grupos ou indivíduos-Autoria: Lucimar Ponciano, Bruno Vilagra e Níkolas Araújo

Gostou, Compartilhe!
Show Buttons
Hide Buttons