Preços de produtos hortifrutigranjeiros começam a cair após aumento de 28,5% em 12 meses

Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela APAS/FIPE consolidou em agosto pouca inflação (0,32%), o que fez o acumulado no ano atingir cerca de 3%. No acumulado de 12 meses o índice está em 4,16%.

Apesar de ter diminuído 0,5% na pesquisa em agosto, os produtos In Natura somam uma variação acumulada de 28,5% em 12 meses e 12,7% desde o início do ano. Os maiores índices ficam por conta dos tubérculos, que subiram 82,1% (12 meses) e 41,8% (desde janeiro/19).

Índice de Preços dos Supermercados (IPS)

Presente quase que diariamente na mesa, a cebola lidera o aumento no ano, somando 74,1% desde janeiro, e 148,5% em 12 meses. Já o valor do tomate obteve queda de 17% em agosto. A cultura foi beneficiada com boa temperatura, que acelerou a maturação e proporcionou boas colheitas em Mogi Guaçu (SP). Vilão no primeiro trimestre, o feijão teve uma nova queda de 2,7%, acumulando um aumento de 16% – alto, porém melhor que os 100% de março, quando foi o pico da sua inflação.

A carne bovina aumentou 2,09% em agosto, com destaques para os cortes de alcatra (2,1%), contrafilé (3,3%) e acém (4,11%). A carne suína teve aumento de 0,8% e as aves subiram 3,5% no mesmo mês. A explicação é a variação cambial, com o dólar alcançando valores próximos a 4,15 reais, o que faz o produto brasileiro ser muito competitivo. As exportações de carne nos sete primeiros meses cresceram 20%, sendo que China, Egito e Rússia contribuíram para o resultado.

A projeção da APAS é de uma inflação nos supermercados entre 3% e 4% no acumulado de 2019, considerando todos os grupos analisados e um cenário sem eventual choque de oferta maior do que se já tem devido ao dólar.

Fonte: APAS/FIPE

ÍNDICE DE PREÇOS DOS SUPERMERCADOS (IPS/APAS)

Fonte: APAS/FIPE

Fonte: APAS/FIPE

OS 10 PRODUTOS QUE APRESENTARAM AS MAIORES VARIAÇÕES NEGATIVAS

Fonte: APAS/FIPE

OS 10 PRODUTOS QUE APRESENTARAM AS MAIORES VARIAÇÕES POSITIVAS

Fonte: APAS/FIPE

Nota Metodológica

O Índice de Preços dos Supermercados tem como objetivo acompanhar as variações relativas de preços praticados no setor supermercadista ao longo do tempo. O Índice de Preços dos Supermercados é composto por 225 itens pesquisados mensalmente em 6 categorias: i) Semielaborados (Carnes Bovinas, Carnes Suínas, Aves, Pescados, Leite, Cereais); ii) Industrializados (Derivados do Leite, Derivados da Carne, Panificados, Café, Achocolatado em Pó e Chás, Adoçantes, Doces, Biscoitos e Salgadinhos, Óleos, Massas, Farinha e Féculas, Condimentos e Sopa, Enlatados e Conservas, Alimentos prontos,); iii) Produto In Natura (Frutas, Legumes, Tubérculos, Ovos, Verduras); iv) Bebidas (Bebidas Alcoólicas, Bebidas Não Alcoólicas); v) Artigos de Limpeza; vi) Artigos de Higiene e Beleza. Assim, o IPS se apresenta como instrumento útil aos empresários do setor na tomada de decisões com relação a preços e custos dos mais diversos produtos. No que diz respeito à indústria, de maneira análoga, possibilita a tomada de decisão com relação a preços e custos dos produtos destinados aos supermercados. Ao mercado e aos consumidores é útil para a análise da variação de preços ao longo do tempo possibilitando o acompanhamento da evolução dos custos ao consumidor do setor supermercadista.

APAS

Sobre a APAS – A Associação Paulista de Supermercados representa o setor supermercadista no Estado de São Paulo e busca integrar toda a cadeia de abastecimento. A entidade tem 1.500 associados, que somam aproximadamente 4.000 lojas.

Imagem de jf-gabnor por Pixabay