Fisioterapeuta dermato funcional traz para São José terapias asiáticas

PAULA KATO

PAULA KATO

Depois de 8 anos morando no Japão, a fisioterapeuta dermato funcional, Paulo Kato, mostra técnicas aprendidas no Japão e na Tailândia

Desde fevereiro deste ano, os moradores de São José e região podem contar com um novo espaço para cuidar do corpo e da mente. Foi inaugurada na Av. Barão do Rio Branco, em São José, uma nova clínica de estética. Mas não é apenas mais uma clínica. O espaço oferece, além dos tratamentos convencionais como heccus, criofrequência radiofrequência, limpeza de pele e drenagem, serviços de terapias alternativas e naturais. Diferente de outros locais, a fisioterapeuta e proprietária do espaço Paula Kato, preenche sua agenda com sessões de bambuterapia, pedras quentes e pindas medicinais. “Acredito que o mercado passou a demandar um profissional mais completo, que tem conhecimento mais aprofundado da ação dos cosméticos, mas também de técnicas mecânicas como massoterapias e drenagem, além de conhecimento sobre uso de equipamentos de ultrassom, laser e eletrocorrente”, explica.

Ainda de acordo com a profissional, além de ter conhecimentos anatômicos do corpo humano para potencializar os tratamentos, deve saber também manejar desde um peeling químico até uma técnica de terapia natural.

As pindas medicinais, por exemplo, de origem asiática, é feita com a ação de pequenas trouxinhas artesanais que levam camomila, lavanda e alecrim em seu interior para esfoliar e revitalizar o tecido cutâneo, ativar a circulação sanguínea e linfática e, ainda, promover uma profunda sensação de relaxamento.

Já as pedras quentes, é uma técnica que possui um poder muito forte de relaxamento. Ela utiliza um calor natural das pedras que ao deslizarem pela musculatura do corpo, esquentam a pele causando uma sensação de conforto, relaxando o corpo e a mente.

De origem francesa, a bambuterapia é desenvolvida com auxílio de bambus para relaxar a musculatura, despertar ou recarregar as energias e tonificar ou modelar os tecidos do corpo. Ativa a circulação e o aumento da vasodilatação.

Essas terapias alternativas têm ganhado muitos adeptos no Brasil. Profissionais que buscam formação em escolas da Ásia saem em vantagem. “É difícil encontrar quem aplique esse tipo de terapia por aqui. Eu trouxe a técnica de fora e tenho tido bastante procura desde que abri a clínica”, finaliza.

Experiência no exterior - Paula se formou no primeiro curso de estética corporal e facial há 12 anos, no Japão. Pegou gosto e deu continuidade ao segmento. Na sequência fez terapia holística, bambuterapia e shantala. Mais tarde foi para a Tailândia, onde se especializou em massoterapia, pedras quentes, terapias de spa e pindas medicinais. Depois de oito anos estudando, voltou ao Brasil, onde se formou em fisioterapia e abriu sua própria clínica de estética e terapias alternativas que leva o seu nome.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *