Polícia Civil deflagra ‘Operação Liberté’ e fecha canil clandestino em São Sebastião

Na manhã desta quarta-feira (19), policiais civis da Delegacia de Polícia de Investigações  Gerais de São Sebastião (Deinter 1 – São José dos Campos) deflagram a Operação Liberté” e, em cumprimento de mandado de busca e apreensão, fecharam um canil clandestino, localizado na Praia do Arrastão, região nobre do Município de São Sebastião.

animais presos em canil clandestino

A ação conjunta contou com a participação da Polícia Militar Ambiental, de integrantes do Instituto Luisa Mell, da Vigilância Sanitária e Zoonoses de São Sebastião e do Instituto de Criminalística.
O esforço permitiu localizar 143 cães da raça buldogue francês, Pastores de Mallinois e Afghan Hound. Eles estavam acomodados em ambientes completamente insalubres, sem alimentação e água em condições adequadas, junto a fezes e urina, além de apresentarem doenças de pele e outras contagiosas. Algumas fêmeas haviam dado à luz há poucos dias e foi possível verificar suturas realizadas com linhas de pesca. A situação evidenciava a prática de crime de maus tratos.

animais presos em canil clandestino

Também foram encontrados diversos medicamentos cujo manuseio exige autorização legal ou regulamentar para utilização, além de equipamentos cirúrgicos e anestésicos, os quais eram utilizados para a realização de partos irregulares nos animais, bem como carimbos de veterinários e documentos, os quais foram apreendidos.

Objetos apreendidos

Os proprietários do imóvel não foram localizados, apenas dois funcionários que estavam no local. Eles foram conduzidos ao distrito policial. Um deles preso em flagrante por crime ambiental.
As equipes da Vigilância Sanitária e Centro de Zoonoses Ambiental procederam à apreensão e destinação adequada dos medicamentos, além de lacração do imóvel utilizado como canil clandestino e aplicação das multas administrativas pertinentes.
A Polícia Militar Ambiental auxiliou a Especializada, lavrando Autos de Infração no valor total de R$ 858 mil reais.
Os animais ficarão sobre a guarda do Instituto Luisa Mell, que forneceu também o transporte e cuidados médicos veterinários necessários à recuperação dos animais.
A Polícia Civil procura os proprietários do canil para que sejam responsabilizados pelos crimes de maus tratos contra os animais, tráfico de drogas e crimes contra o meio ambiente.

Fonte: Deinter 6 / Fotos: Deinter 6 e Instituto Luisa Mell – eov (c)