Pesquisadores do CDMF/FAPESP discutem técnica de aniquilação de pósitrons na Argentina

O professor da Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá (FEG/UNESP), Alexandre Zirpoli Simões e Rafael Aparecido Ciola Amoresi, ambos pesquisadores do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF/FAPESP), em missão à Universidade Nacional de Mar del Plata (UNMdP), na Argentina, participaram no dia 5 de julho de um colóquio sobre a técnica de aniquilação de pósitrons para avaliação de defeitos superficiais em nanocristais de CeO2 dopados com diferentes terras-raras (La e Eu) a partir do método hidrotermal assistido por micro-ondas.

O evento contou com a presença de Carlos Eugenio Macchi, da  Universidad Nacional del Centro de la Provincia de Buenos Aires, responsável pelas medidas e pela interpretação dos resultados da aplicação da técnica pelo grupo de pesquisa coordenado por Celso Aldao, professor da Faculdade de Engenharia de Mar del Plata, da UNMdP, e anfitrião da missão de pesquisa brasileira.

Os pesquisadores acreditam que essa técnica possibilite uma maior compreensão do mecanismo de condução do monóxido de carbono com a superfície dos clusters de oxigênio presentes em materiais semicondutores a base de CeO2 para aplicação como sensor de gás.

Os pesquisadores também aproveitaram a oportunidade para discutir os principais resultados teóricos e experimentais obtidos a partir da parceria bilateral Brasil/Argentina, bem como possíveis avanços na temática sensores de gases.

Alexandre Zirpoli Simões possui 200 artigos publicados em periódicos de alta circulação internacional, bem como parcerias com grandes centros de pesquisa, conduzindo projetos de pesquisa na área de materiais cerâmicos para spintronica, energia limpa, sensores de gases, e hipertermia magnética.

CDMF

O CDMF, dirigido pelo professor da UFSCar, Elson Longo da Silva, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e recebe também investimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN).

Foto: CDMF/Divulgação

Da esq. para dir.: Alexandre Zirpoli Simões, Celso Aldao e Carlos Macchi- Foto: CDMF/Divulgação