Pesquisa indica que somente dez alimentos compõem a lista de quase metade do consumo dos brasileiros

Alta de compra de cerveja, refrigerantes e açúcar refinado liga o alerta de nutricionistas preocupados com a saúde da população

Uma pesquisa realizada pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) mostrou que a dieta do brasileiro compõe-se predominantemente de apenas dez produtos. São eles arroz, feijão, carne bovina, frango, banana, leite, refrigerantes, cervejas e açúcar. Quase metade do consumo se reduz aos produtos citados que contêm muito carboidrato e pouca variedade de vitaminas, demonstrando um empobrecimento da nutrição da população.

O que o brasileiro mais gasta é com carnes bovinas e frango, e as despesas mensais com o pão francês superam o valor gasto com frutas populares como banana, laranja e maçã somadas. Os legumes e as verduras fazem parte de somente 4% do consumo alimentar, assim como as frutas. De acordo com nutricionistas, as comidas-base do prato dos brasileiros como arroz, feijão e carne são esperadas na lista, mas o predomínio de cerveja e refrigerantes gera um alerta à saúde dos brasileiros.

Os alimentos industrializados também tiveram um aumento em consumo, ao contrário dos alimentos in natura que caíram. Os alimentos processados e ultraprocessados estão mais populares do que antes, devido a uma série de fatores como falta de tempo, preço baixo e marketing pesado desses tipos de produtos. E a pobre nutrição dos brasileiros não se refere somente às classes mais baixas com menos informação, mas a todas elas que estão se alimentando mal em geral.

Nutricionistas recomendam reverter esse consumo desenfreado de alimentos ultraprocessados. O Guia Alimentar Para a População Brasileira, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, também recomenda uma base alimentar com alimentos in natura e também minimamente processados. O guia indica que alimentos ultraprocessados são nutricionalmente desbalanceados e devem ser reduzidos ao máximo.

Para uma dieta saudável, deve-se investir principalmente em alimentos in natura, isto é, aqueles que vêm da natureza sem sofrer alterações. Para isso, deve-se comprar produtos frescos e armazená-los adequadamente como em uma geladeira duplex, que permite mantê-los refrigerados e também congelados quando necessário — lembre-se de manter o refrigerador na temperatura ideal para conservar bem estes alimentos, por isso, clique na potência recomendada do aparelho. Já os alimentos minimamente processados sofreram alterações mínimas, como grãos, farinhas ou leite pasteurizado, e podem também fazer parte de uma alimentação saudável.

Quanto mais a tecnologia se desenvolve e os alimentos industrializados aquecem o mercado, os consumidores devem ficar cientes do que colocam para dentro de seus corpos. A propaganda em massa desses produtos é regida por uma lógica de maximizar o lucro das empresas, mesmo em detrimento da saúde de seus consumidores. Esperemos que o quadro se reverta com consumidores mais conscientes e pouco falíveis ao consumo de produtos que fazem somente bem aos bolsos alheios. 

Foto:Divulgação

Instagram