Pelo desenvolvimento da suinocultura do Centro-Oeste

A cada ano o Centro-Oeste passa a ser um polo de investimento para a produção avícola e suinícola nacional devido à oferta de insumos, ideal para o desenvolvimento econômico dessas atividades. Nas últimas duas décadas inúmeras empresas e produtores rurais migraram investimentos para estas regiões devido à baixa oferta de grãos para alimentação animal nos estados do Sul. A exemplo do Rio Grande do Sul e Santa Catarina com deficits de 2 e 4 milhões de toneladas de milho, consecutivamente, de acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, São Paulo/SP).

Neste sentido, a Unidade de Negócios Suinocultura Polinutri promoveu nos meses de junho e julho treinamentos on-line direcionados para profissionais das áreas de maternidade e reprodução de granjas suinícolas parceiras do Centro-Oeste com objetivo de contribuir com suas atividades cotidianas e levar informações relevantes para os seus negócios. “Apresentamos para as equipes dos nossos clientes diversos temas, entre eles: manejo de reprodução, manejo de maternidade com ênfase no período periparto e biossegurança nas granjas”, inicia o médico veterinário e Representante Comercial Polinutri para a região, Alexandre Schenkel.

As equipes de profissionais das granjas participantes conferiram as explanações de uma sumidade técnica da suinocultura nacional, a médica veterinária  Maria Nazaré Lisboa, proprietária da empresa de consultoria Consuitec (Paulínia/SP). “A Dra. Nazaré é uma consultora consagrada na suinocultura nacional. Além do vasto conhecimento, tem facilidade de comunicação com os colaboradores e intimidade com o ambiente das granjas”, relata Alexandre.

Dividido em módulos os participantes conferiram palestras, tira-dúvidas e revisão dos tópicos abordados. “Tanto o treinamento teórico quanto a avaliação técnica por meio do envio de fotos e vídeos conduziram os trabalhos que contou com a adesão de todos. Este é um formato de treinamento diante do ‘novo normal’ que vem sendo muito produtivo e aproveitado pelos participantes, uma tecnologia a favor dos profissionais ligados à suinocultura nacional”, ressalta Nazaré.

A consultora adiciona que a região conta com um número considerável de suinocultores vindos da região sul do país e isso passa a ser um diferencial. “São pessoas com cultura de produção e conectadas às melhores tecnologias da atividade”, considera.

Desde o início da quarentena a Polinutri não mediu esforços para cumprir com seu compromisso de estar próximo dos suinocultores. “Ao longo deste período nos adaptamos, estamos ainda mais próximos dos nossos parceiros e clientes levando todas nossas soluções e apoio técnico. Independente do cenário temos ciência que só juntos vamos mais longe”, conclui a Gerente da Unidade de Negócios Suinocultura Polinutri, Izabel Muniz.

Gerente da Unidade de Negócios Suinocultura Polinutri, Izabel Muniz

Polinutri

Sobre a Polinutri – Fundada em 1989 a empresa atua no desenvolvimento, na produção e comercialização de soluções e produtos para a nutrição e saúde animal. Conta com três unidades industriais – Treze Tílias (SC), Euzébio (CE) e Maringá (PR) –, dois Centros de Distribuição (CDs) – Lavras (MG) e Lajedo (PE) – e sede administrativa em São Paulo (SP). Aliado a isso conta com um laboratório próprio em Maringá (PR) reconhecido e atestado pela FAO, Embrapa e Rommer Labs. Atualmente a empresa atende os mercados de ração acabada, premix e núcleos para a áreas de bovinocultura de corte e leite, suinocultura, avicultura de corte e postura, carcinicultura, piscicultura, peixes ornamentais e pets.

Instagram