ONU recebe inscrições para treinamento de líderes em saúde pública nas Américas

Profissionais de saúde pública, relações internacionais e áreas correlatas já podem se inscrever na edição de 2019 do Programa de Líderes em Saúde Internacional Edmundo Granda Ugalde, promovido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Iniciativa vai oferecer para os selecionados um treinamento virtual gratuito ao longo de nove meses. Inscrições vão até 15/2.

Entre os temas abordados na capacitação, estão diplomacia da saúde, cooperação internacional, cobertura e acesso universal à saúde, desenvolvimento sustentável, migração, saúde nas fronteiras, mudanças climáticas, acesso a medicamentos e doenças crônicas não transmissíveis.

Enfermeiras e médicas avaliam o estado de saúde de um bebê prematuro em Bogotá, na Colômbia. Foto: OPAS

Enfermeiras e médicas avaliam o estado de saúde de um bebê prematuro em Bogotá, na Colômbia. Foto: OPAS

Profissionais de saúde pública, relações internacionais e áreas correlatas já podem se inscrever na edição de 2019 do Programa de Líderes em Saúde Internacional Edmundo Granda Ugalde, promovido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Iniciativa vai oferecer para os selecionados um treinamento virtual gratuito ao longo de nove meses. Inscrições podem ser feitas até 15 de fevereiro pelo link https://goo.gl/ZLXbzV.

Conhecido pela sigla PLSI, o programa visa capacitar profissionais dos países das Américas para que possam compreender, atuar e influenciar, de maneira positiva, temas de saúde global. A OPAS considera que o atual contexto internacional é complexo e caracterizado por desafios que exigem ações capazes de transcender setores e fronteiras.

A formação de 2019 terá duração de nove meses, começando ao final de abril. Entre os temas abordados na capacitação, estão diplomacia da saúde, cooperação internacional, cobertura e acesso universal à saúde, desenvolvimento sustentável, migração, saúde nas fronteiras, mudanças climáticas, acesso a medicamentos e doenças crônicas não transmissíveis.

Os candidatos selecionados participarão de atividades virtuais de aprendizagem em coordenação com o escritório da OPAS em seus países de origem. Os alunos deverão, ao mesmo tempo, continuar trabalhando em suas respectivas instituições.

Os participantes também vão atuar em um projeto relacionado à área prioritária de trabalho de saúde pública em seu país, sub-região ou região. Os integrantes do programa poderão atuar em coordenação com a OPAS, autoridades nacionais e outras instituições.

Ao fim do curso, os profissionais terão fortalecido suas habilidades de análise de situação, desenvolvimento de políticas e tomada de decisão, negociação e advocacy, gerenciamento de projetos, geração e troca de conhecimento e comunicação.

Desde a sua criação, em 1985, o Programa de Líderes em Saúde Internacional Edmundo Granda Ugalde da OPAS forneceu treinamento para mais de 630 indivíduos de 40 países.

ONU