ONU e agência de desenvolvimento do Reino Unido conhecem agricultura familiar do Brasil

O Centro de Excelência contra a Fome das Nações Unidas organizou neste mês uma visita de campo para a nova diretora do Departamento do Reino Unido para o Desenvolvimento Internacional (DFID) no Brasil, Fiona Lappin. Com destino a Brazlândia, no Distrito Federal, a missão teve como objetivo mostrar como funciona a cadeia de fornecimento de alimentos da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Fiona Lappin, à direita, conheceu propriedades de agricultores familiares em Brazlândia, no DF. Foto: PMA/Mariana Rocha

Fiona Lappin, à direita, conheceu propriedades de agricultores familiares em Brazlândia, no DF. Foto: PMA/Mariana Rocha

Centro de Excelência contra a Fome das Nações Unidas organizou neste mês uma visita de campo para a nova diretora do Departamento do Reino Unido para o Desenvolvimento Internacional (DFID) no Brasil, Fiona Lappin. Com destino a Brazlândia, no Distrito Federal, a missão teve como objetivo mostrar como funciona a cadeia de fornecimento de alimentos da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Programas brasileiros de combate à fome e à pobreza no meio rural são referência para o trabalho do Centro de Excelência. Junto com as autoridades do país, o organismo da ONU adapta e replica essas iniciativas em outros países em desenvolvimento na África, Ásia e América Latina.

Até 2017, o DFID e o Centro de Excelência realizaram projetos de cooperação Sul-Sul em proteção social com países africanos. A visita de campo foi uma solicitação da entidade britânica para apresentar a Lappin as experiências do Brasil na área e também nos setores de segurança alimentar e nutricional.

Fiona Lappin foi acompanhada pelo analista Thomas Giblin, também do DFID, pelo diretor adjunto do Centro de Excelência, Peter Rodrigues, pela oficial de programa da agência da ONU, Mariana Roch, e por técnicos do governo do Distrito Federal e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (EMATER/DF).

Produção de morangos em Brazlândia, no DF. Foto: PMA/Mariana Rocha

Produção de morangos em Brazlândia, no DF. Foto: PMA/Mariana Rocha

O grupo visitou o Assentamento Betinho, em Brazlândia, e uma propriedade rural familiar que produz morangos e os vende para colégios da região. O itinerário também incluiu uma associação de agricultores familiares. A delegação conheceu ainda uma escola pública rural que usa alimentos de produtores locais.

Durante a visita, ficou claro o impacto do programa de alimentação escolar na agricultura familiar. O fornecimento de produtos agrícolas para as escolas funciona como uma rede de proteção social para os agricultores de pequena escala. Quando o mercado está desaquecido, as refeições dos centros de ensino são garantia de bom preço. Em contrapartida, os alimentos frescos que vão para os colégios são fonte de nutrição para os estudantes.

ONU

Gostou, Compartilhe!
Show Buttons
Hide Buttons