Oficinas online garantem atividades a pessoas com deficiência

Em casa e protegidos, sim. Parados, jamais. Mesmo com as atividades presenciais suspensas, o Integra (Centro de Referência da Pessoa com Deficiência) continua assistindo pela internet aqueles que frequentam o espaço. A adaptação visa dar continuidade ao trabalho realizado, preservar os vínculos dos profissionais com os atendidos, além de estimular o desenvolvimento e a prática de atividades mesmo durante a quarentena.

Oficina de música, teatro, esporte, culinária são algumas das atividades oferecidas aos participantes por meio de uma página fechada no Facebook, criada exclusivamente para publicação dos vídeos enquanto durar o período de distanciamento social.

Mesmo à distância, a interação é garantida: mensagens de carinho, saudades e até mesmo o retorno das atividades realizadas em casa são postados nos comentários pelos atendidos. E nenhum deles fica sem resposta, tudo para que os atendidos se sintam acolhidos pela equipe.

Para Maria Neusa de Viveiros, mãe do Juan, 31 anos, e do Luan de 30 anos, atendidos no Integra, a suspensão das atividades mudou a rotina dos filhos “eles amam vir aqui e se eles estão felizes, eu também fico feliz. A equipe é uma família para nós e por isso eles sentem muita falta”.

Contudo, ela afirma que as atividades online ajudaram a preencher o tempo e trouxeram alegria para os rapazes “Eles participam de todas as oficinas”.

Produção

Os vídeos com as oficinas são gravados no próprio Integra, num estúdio preparado pelos profissionais. Eles captam as imagens, editam e depois postam na mídia social para que os atendidos possam acessar.

Como integra atende pessoas com múltiplas deficiências, a equipe tem o cuidado de produzir atividades que sejam acessíveis a todos.

“Para nós também é tudo muito novo. Por isso fazemos um trabalho integrado, onde equipe toda contribui para fazer oficinas para todos. Ninguém fica sem atividade”, afirma o cuidador social, de 25 anos, Pedro Sene de Abreu Viera Lopes.

Sobre a ausência dos participantes, ele relata “lembramos do jeito deles, de como falam “bom dia”, de como interagem com a gente. Isto, nos ajuda a conviver com a saudade e com a falta que eles fazem”.

Integra

O programa atende pessoas com deficiência, acima de 14 anos, a fim de promover a interação social.

O objetivo é promover a autonomia e o protagonismo da pessoa com deficiência e sua família por meio de atividades socioeducativas, que possibilitem o desenvolvimento de habilidades e o fortalecimento de vínculos.

A utilização dos serviços do Integra depende de avaliação socioassistencial e obedece critérios como violação de direitos e vulnerabilidade social. Mais informações podem ser obtidas nos Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) espalhados pela cidade.

As imagens são gravadas editadas e depois postadas na mídia social para que os atendidos possam acessar – Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Instagram