Oficina de Costura da Funap emprega mais de 100 reeducandos

Ampliado no ano passado, o local tem capacidade para produzir mais de 25 mil peças por mês

Com estrutura de ponta, o Centro de Confecção Funap, na Penitenciária I de Tremembé, a 147 km da capital paulista, completa um ano de ampliação. Em setembro de 2018, o espaço passou por ampla reforma, recebeu equipamentos mais novos e aumentou de 80 para 130 os postos de trabalho oferecidos.

Atualmente com 107 reclusos empregados, a oficina tem como linha de atividade a produção de uniformes para reeducandos do sistema prisional, servidores da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), além de outros órgãos e empresas privadas.

“Após a restauração, houve um considerável aumento na produção e, consequentemente, o prazo de entrega ao cliente diminuiu. Além disso, oferecemos trabalho para 1.658 reclusos entre agosto de 2018 e o mesmo período de 2019”, explica o gerente da Funap, Heitor Frozel.

Todos os reeducandos contratados participaram do curso de capacitação por 30 dias (4h diárias). As aulas fazem parte do Programa de Educação para o Trabalho e Cidadania – De Olho no Futuro, política pública da Funap que prepara os reclusos para o mercado de trabalho. Por meio do trabalho, eles recebem 75% de um salário mínimo, além da remição de pena, pela qual, a cada três dias trabalhados, um é remido. 

Funap

“O objetivo da Funap é proporcionar uma segunda chance para pessoas que, por algum motivo, cometeram erros na vida. Para isso, ofertamos ensino de qualidade e experiência profissional em unidades prisionais de todo o Estado de São Paulo. Para nós, manter a oficina de confecção no interior do presídio, é investir em vidas que escolheram mudar”, afirma o diretor-executivo da Funap, Henrique Neto.