O futuro do tênis brasileiro

Dois jogadores brasileiros estão competindo fortemente para deixar o tênis do país no topo. Por sua parte, Thiago Monteiro luta para permanecer no top 100 do ranking da ATP, enquanto Thiago Wild procura um lugar nas Olimpíadas de Tóquio através de sua participação nos jogos Pan-americanos.

Fonte: Pexels.com

A busca por uma nova estrela

Um dos maiores jogadores de tênis do Brasil é Gustavo Kuerten “Guga”, que depois de se tornar o tricampeão de Roland Garros, se aposentou em 2008 para se dedicar à promoção do tênis no país.

No entanto, depois que Guga deixasse o cenário do tênis profissional, o Brasil teve que esperar pelo desenvolvimento de figuras jovens para alcançar o topo do tênis mundial. Atualmente, o cearense Thiago Monteiro é o melhor classificado no ranking ATP, mas como o site esportivo da ESPN comenta, ele perdeu na sua estreia no ATP 500 de Hamburgo contra o alemão Jan-Lennard Struff e vai deixar o Top 100 nos próximos dias.

Apesar dessa recente derrota para Monteiro, o tênis brasileiro permanece no foco das plataformas esportivas, já que é um esporte que exige muita dedicação e perseverança dos jogadores para se destacar no médio ou longo prazo. É por esta razão que, para além das plataformas de informação, o tênis também tem um lugar de liderança em plataformas como a de aposta esportiva da Betfair, onde as principais competições e a trajetória de estrelas em ascensão dentro deste esporte são acompanhadas em detalhe.

Os Pan-americanos e os Jogos Olímpicos

Ao falar sobre tenistas brasileiros que estão se desenvolvendo neste esporte, surge o paranaense Thiago Wild, que está na transição de competições júnior para os grandes torneios de jogadores adultos.

Ao representar o Brasil nos Jogos Pan-americanos, Thiago Wild pode obter um dos 64 lugares disponíveis para os tenistas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, destacando que esta é a primeira vez na história que os jogadores terão a oportunidade de conquistar seu lugar no torneio de tênis olímpico pela vitória nos Jogos Pan-americanos.

Outro fator a ser considerado é a responsabilidade colocada sobre o jovem Wild, já que nos últimos jogos pan-americanos realizados em Toronto em 2015, o Brasil não conseguiu subir no pódio nas competições de tênis.

Fonte: Pixabay.com

Os melhores jogadores brasileiros

A era moderna do tênis tem visto vários jogadores brasileiros estarem entre os melhores do mundo, conquistando vitórias em competições do porte de Wimbledon, Roland Garros e do US Open.

Nesse contexto, os maiores brasileiros do tênis incluem nomes como Maria Esther Bueno, que conquistou sete títulos de Grand Slam em Singles e ficou como a primeira no ranking mundial em três ocasiões. O já mencionado Gustavo Kuerten conseguiu liderar o ranking da ATP por 43 semanas, além de vencer cinco Masters 1000.

Completando a lista aparecem Thomaz Koch, Marcelo Melo e Thomaz Bellucci, que também se tornaram fonte de inspiração para tenistas brasileiros que pretendem gravar seu nome com letras douradas no futuro deste esporte.

Fonte: Unsplash.com

Ainda há muito a ser feito pelo tênis profissional de hoje para alcançar as glórias obtidas nas últimas décadas, no entanto, o potencial dos atletas que representam o país na atualidade, mostra um cenário promissor para o tênis brasileiro.