O filho de Joseph – Programação 3a Semana

0
39

unnamed (5)

Programação 3a semana O Filho de Joseph 

Do mesmo diretor de LA SAPIENZA

E coproduzido por Jean-Pierre e Luc Dardenne

UM FILME DE EUGÈNE GREEN

Título Original Le Fils de Joseph | França e Bélgica | 2016 | 115 minutos | Comédia Dramátic

Segue programação da 3ª semana do O Filho de Joseph:
SÃO PAULO
Espaço Itaú de Cinema Frei Caneca
Sala 7
19h00
Caixa Belas Artes
Sala 5
21h30
RIO DE JANEIRO
Estação NET Botafogo
Sala 2
19h15
Cine Joia
13h30 (somente segunda-feira, 03/04)
PORTO ALEGRE
Guion Cinemas
Sala 1
14h05 – 16h20 – 18h30
BRASÍLIA
Cine Brasília
20h20 (somente quinta e segunda- 30/03, 03/04)
13h30 (somente domingo, 02/04)
21h00 (somente quarta, 05/04)
RECIFE
Cinema da Fundação
(Aguardando os horários das sessões)
SALVADOR
Saladearte UFBA
12h30 (apenas sexta, domingo e terça – 31/03, 02/04 e 04/04)

Trailer:

 

Sinopse

Vincent, um adolescente de 15 anos, foi criado com amor por sua mãe, Marie, mas ela sempre se recusou a revelar quem é seu pai. Ele finalmente descobre que é um certo Oscar Pormenor, um editor parisiense egoísta e cínico. Vincent desenvolve um violento plano de vingança, mas seu encontro com Joseph, um homem que vive à margem da sociedade, tem um profundo impacto em sua vida, assim como na vida de sua mãe.

 Elenco

Victor Ezenfis como Vincent
Natacha Régnier como Marie 
Fabrizio Rongione como Joseph
Mathieu Amalric como Oscar Pormenor
Maria de Medeiros como Violette Tréfouille
Biografia e Filmografia do Diretor
Nascido em Nova York, Eugène Green se transferiu à Paris para estudar no fim dos anos 1960. Em 1977, começou a companhia Théâtre de la Sapience. Come çou sua carreira no cinema em 1999, filmando seu primeiro longa-metragem, “Toutes les nuits” lançado em 2001. O filme foi inspirado no livro ‘Educação Sentimental’ de Gustave Flaubert. Dois anos depois, seu segundo filme, “Le Monde Vivant” (2003), foi exibido na Quinzena dos Realizadores em Cannes. Em 2004, lançou “Le p ont des Arts”. Seu curta,”Correspondances” (2007)  parte da trilogia “Memories”, com curtas de outros dois cineastas, Harun Farocki e Pedro Costa, ganhou o Prêmio Especial do Júri no Festival de Locarno. Em 2009, lançou “A Religiosa Portuguesa”, filmado em Portugal. Seu filme “La Sapienza” (2015) fez parte da seleção do Festival de Locarno e ganhou o Prê mio de Melhor Filme no Festival de Sevilha. Green também publicou ensaios, contos e livros de poemas. 

Toutes les nuits (2001) / Le nom du feu (curta-metragem – 2002) / Le Monde vivant (2003) / Le pont  des Arts (2004) / Les signes (curta-metragem – 2006) / Correspondances (curta-metragem – 2007) / A Religiosa Portuguesa (2009) /  La Sapienza (2014) / Faire la parole (2015) / O Filho de Josep

Equipe Técnica

Direção e Roteiro Eugène Green
Produtores Francine e Didier Jacob
Coprodutores Jean-Pierre e Luc Dardenne
Direção de Fotografia Raphaël O’Byrne
Direção de Arte Paul Rouschop
Figurino Agnès Noden
Montagem Valérie Loiseleux
Som Benoît de Clerck
sica Adam Michna z Otradovic, Emilio de Cavalieri, Domenico Mazzocchi
Produção – Coffee and Films
Coprodução – Les Films du Fleuve
Vendas Internacionais Les Films du Losange
Distribuição Nacional Supo Mungam Films

 Festivais e Prêmios

2016 | Festival de Berlim Forum
2016 | Karlovy Vary International Film Festival
2016 | New Horizons Film Festival
2016 | Festival do Rio
2016 | New York Film Festival
2016 | London Film Festival
2016 | Haifa Film Festival
2016 | Torino Film Festival
2016 | Seville European Film Festival (Prêmios de Melhor Ator e Melhor Roteiro)
2016 | Nomeado ao Prêmio de Melhor Filme no Prix Louis Delluc

Críticas

“Este filme irá fazer você mais feliz”

The Hollywood Reporter

“Eugène Green é um tesouro internacional”

 The Guardian

“Constrói um final adorável que evoca a Bíblia, a Resistência Francesa e o surreal.”  

The New York Times

“Eugène Green é um mestre”

Sight & Sound

“Uma alegre obra sobre religião, família, arte e amor”

 Brooklyn Magazine

“É harmonioso, recheado de excentricidades, bonito de se ver e ouvir, especialmente no magnífico momento em que cantam Domenico Mazzocchi.” 

Télérama

“Um retrato surpreendentemente revigorante, inteligente e muitas vezes divertido, da natureza dos laços familiares, usando referências do Antigo e do Novo Testamento.”

 Screen International

Distribuidora

Supo Mungam Films

 

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here