Microsoft vai repor mais água do que consome até 2030

Até 2030 seremos positivos em água, o que significa que reporemos mais água do que usaremos. Faremos isso colocando de volta mais água em bacias com escassez do que a nossa quantidade de consumo global de água em todas as bacias. A quantidade devolvida será determinada pela quantidade de água que usamos e quão escassa está a bacia.

Nossa estratégia de reposição incluirá investimentos em projetos como restauração de pântanos e remoção de superfícies impermeáveis como asfalto, o que ajudará a repor a água nas bacias que mais precisam. Concentraremos nossos esforços de reposição em cerca de 40 bacias altamente escassas onde temos operações. Isso reflete uma avaliação baseada na ciência das bacias hidrográficas do mundo. A maior parte da água doce do mundo é dividida em 16.396 bacias, cada uma das quais com uma pontuação de acordo com o “parâmetro de escassez hídrica” do World Resources Institute (WRI), uma organização líder em pesquisa global sem fins lucrativos que se concentra em recursos naturais. Uma bacia é considerada “altamente escassa” se a quantidade de água retirada exceder 40% do fornecimento renovável. Globalmente, existem 4.717 bacias que se enquadram nesta categoria.

Microsoft

Todo esse trabalho se baseará em nossos investimentos contínuos e avançará na redução e reposição de água em nossas operações. Isso inclui um padrão de sustentabilidade em toda a Microsoft que exige a conservação de água em todos os locais do mundo. Isso inclui:

  • Nosso novo campus no Vale do Silício, a ser inaugurado no final deste ano na Califórnia, apresenta um sistema de coleta de água da chuva no local e uma estação de tratamento de resíduos para garantir que 100% da água não potável do local venha de fontes recicladas no local. Um sistema integrado de gestão de água irá gerenciar e reutilizar as águas pluviais e residuais. Ao reciclar nossa água, o campus economizará cerca de 4,3 milhões de galões de água potável por ano.
  • Quase do outro lado do mundo, nosso novo campus em Herzliya, Israel, possui encanamentos que economizam água e aumentam a economia de água em 35%. Além disso, 100% da água coletada dos ar-condicionados será usada para regar as plantas no local.
  • Na Índia, nosso prédio mais novo no campus de Hyderabad suportará 100% do tratamento e reutilização de águas residuais no local para paisagismo, descarga e para a torre de resfriamento.
  • No redesenho da nossa sede em Puget Sound, todos os novos edifícios reutilizarão a água da chuva coletada em instalações de descarga e em sistemas de baixo fluxo. O local foi projetado para economizar mais de 5,8 milhões de galões anualmente.
  • Em nossa nova região de datacenter no Arizona, disponível para uso em 2021, estamos inovando na redução da intensidade do uso de água e na sua reposição tendo em vista que a água nesta região é altamente escassa. Usaremos água zero para resfriamento por mais da metade do ano, aproveitando um método chamado resfriamento adiabático, que usa ar externo em vez de água para resfriamento quando as temperaturas estão abaixo de 85 graus Fahrenheit (29º C). Quando as temperaturas estão acima de 85 graus, um sistema de resfriamento evaporativo é usado, agindo como um “swamp cooler” (equipamento de refrigeração evaporativo) que você encontra em residências. Esse sistema é altamente eficiente, usando menos eletricidade e até 90% menos água do que outros sistemas de resfriamento à base de água, como torres de resfriamento. Também estamos fazendo parceria com a First Solar para fornecer energia solar em vez da geração tradicional de eletricidade, que deve economizar mais de 350 milhões de litros de água anualmente.

Água

Nossa redução na intensidade do uso da água e nossos compromissos de reposição abordam a questão-chave da disponibilidade de água, que é a quantidade de água que pode ser usada para atender à demanda. Isso, no entanto, é apenas parte do desafio. Igualmente importante é a questão da acessibilidade, que é o fornecimento de água potável segura e saneamento. É por isso que estamos fazendo parceria com organizações não governamentais (ONGs) para garantir que mais de 1,5 milhão de pessoas tenham acesso a água potável e saneamento. Vamos concentrar esse trabalho em sete países. Começaremos fazendo parceria com a Water.org, uma organização sem fins lucrativos global com foco em comunidades carentes, para ajudar pessoas no Brasil, Índia, Indonésia e México. Em seguida, expandiremos esse trabalho com parceiros na China, Malásia e África do Sul. Confira o anúncio completo no blog oficial da Microsoft.

Por Brad Smith, presidente da Microsoft

Imagem de Free-Photos por Pixabay 

Instagram