MEI Fácil ganha competição para aporte da Universidade de Columbia

MEI Fácil, plataforma digital para quem já é ou quer se tornar um microempreendedor individual (MEI), receberá aporte do Tamer Fund for Social Ventures, da Universidade de Columbia, nos EUA. O fundo, que oferece prêmio de U$ 25 mil para empresas de impacto social ou ambiental, recebeu inscrições de cerca de 100 startups de todo o mundo. Na América Latina, a MEI Fácil é a primeira empresa a ganhar a premiação desde que o fundo foi lançado, em 2015.

A iniciativa tem como objetivo estimular empresas com elevado potencial de crescimento e que buscam atender às necessidades de comunidades ou clientes de baixa renda ao redor do mundo. Para apresentar os diferenciais da startup, o CEO da MEI Fácil, Marcelo Moraes, visitou na última semana a Universidade de Columbia. Lá, contou a história da empresa, que surgiu a partir da constatação de seus fundadores da necessidade de serviços e profissionalização dos 29 milhões de pequenos empreendedores ativos no País, que muitas vezes sofrem com a falta de conhecimento e acabam fechando precocemente ao não conseguir lidar com a burocracia e acesso a serviços financeiros. Atualmente, a plataforma já está presente em mais de 4,5 mil cidades e oferece auxílio em processos como a obtenção de CNPJ, notas fiscais, além de serviços financeiros simplificados e de baixo custo.

Entre as vantagens do Tamer Fund for Social Ventures, está o fato de ser um investimento a fundo perdido, o que significa que não é um empréstimo e que não possui uma contrapartida como uma participação acionária na startup. “Mas vai muito além disso: para os selecionados há uma série de outros benefícios, como alocação de estudantes de MBA da universidade para realizar projetos pro bono dentro da startup, acesso à rede global de especialistas em negócios de impacto e mesmo um escritório em Nova York destinado para empresas participantes do programa”, conta Marcelo Moraes.

O executivo comemora o recebimento do prêmio e as oportunidades que devem surgir com ele. “Para nós é um reconhecimento muito importante fazer parte dessa iniciativa institucional, promovida por uma das principais universidades do mundo e que tem como objetivo premiar empresas de impacto social e ambiental. Além disso, traz uma credibilidade enorme, abre portas para novas parcerias e futuras rodadas de investimento com fundos estrangeiros”, declara Moraes.

Sobre a MEI Fácil

Surgida após enxergar a oportunidade de auxiliar e levar serviços a milhões de microempreendedores individuais, a MEI Fácil foi fundada em janeiro de 2017 com o objetivo de ser a grande parceira dessa categoria. A empresa já atende mais de 200 mil empreendedores.

A empresa já captou mais de R$1 milhão, sendo a última rodada feita junto ao fundo de investimentos Yellow Ventures em 2017. O grupo já se prepara para uma nova rodada para 2018: “O crescimento que superou todas nossas expectativas. Hoje, 40% dos nossos clientes vêm por indicação, o que cria um efeito multiplicador em nossa base de relacionamento. Queremos, no futuro, expandir a oferta de serviços e produtos, sem perder em mente a questão da simplicidade” finaliza Marcelo.

Marcelo Moraes, CEO da MEI Fácil