Mario de Oliveira mostra como turismo e Tecnologia podem ajudar o Brasil

Vimos as muitas maneiras diferentes pelas quais a nova tecnologia conseguiu mudar a maneira como as indústrias funcionam e a indústria do turismo certamente não está imune a isso conta Mario de Oliveira. Essas mudanças prometem um futuro brilhante para o turismo, que pode proporcionar uma experiência mais interativa e emocionante até mesmo para os viajantes mais exigentes. Alguns, você pode até achar que saíram de um filme de ficção científica.

Hoje em dia, a tecnologia tornou-se essencial quando se trata de turismo disse Mario de Oliveira. Ele influenciou muito e molda continuamente a maneira como viajamos. A partir do momento em que começamos a planejar, a compra dos ingressos e até chegarmos ao nosso destino. Você sabia que, de acordo com um estudo do Google Travel, cerca de 74% dos viajantes planejam suas viagens usando recursos on-line para reunir tudo? – pergunta Mario de Oliveira. Na verdade, apenas cerca de 13% dos viajantes de hoje ainda usam a ajuda de agências e apenas para destinos em que são realmente necessários.

Enquanto isso é ótimo para os viajantes que tentam ficar dentro do orçamento para as suas viagens, onde é que as agências que dependem de fornecer seus serviços aos turistas, a fim de manter seus negócios? Eles serão em breve obsoletos devido à facilidade que a tecnologia atual está fornecendo? A resposta depende de quão bem essas agências podem se adaptar às mudanças. Mario de Oliveira diz que eles não precisam ser expulsos da indústria pela concorrência digital – na verdade, podemos dizer que as novas tecnologias e as agências de reservas tradicionais podem ser incorporadas em um sistema muito eficiente.

Aproveitando a atual tecnologia

Para entender melhor essa oportunidade, precisamos primeiro entender como a maioria das agências funciona. Eles trabalham em nome de seus clientes e reservam voos e quartos de hotel, planejam itinerários, fazem reservas e garantem que seus hóspedes tenham uma viagem ótima e sem complicações. Para fazer isso, eles usam uma rede de contatos que são locais para os diferentes destinos que eles oferecem. Soa como um processo complicado, não é?

É aí que a nova tecnologia pode ajudar. A ideia é simplificar os aspectos mais complexos do negócio, particularmente tudo o que está envolvido no planejamento da viagem de um hóspede. Claro, telefones e e-mails são ótimos – eles são os meios primários usados ​​para fazer as transações, afinal diz Mario de Oliveira. Mas há uma tecnologia mais nova que poderia ajudar a tornar as coisas mais eficientes para ambos os lados, melhorando não apenas a produtividade, mas também diminuindo a necessidade de recursos e aumentando a velocidade quando se trata de atender a todos os clientes.

Quanto mais rápido e simples for o processo, mais clientes uma empresa pode acomodar.

A chave é fornecer serviços usando novas tecnologias que atraiam novos clientes. Tudo começa com a oferta de viagens e atividades exclusivas que não estão prontamente disponíveis para pessoas com experiência em dispositivos móveis. Usando tecnologia moderna, como realidade aumentada ou realidade virtual, um agente de viagens seria capaz de propor essas viagens a um cliente em potencial de uma maneira que realmente as “ transportasse ” para o destino. Com essa tecnologia, eles seriam capazes de fornecer esses picos em novos lugares de uma maneira imersiva.

Através do uso da tecnologia VR, os agentes de viagens também podem deixar a escolha para seus clientes. Mario de Oliveira conta que eles podem ver diferentes destinos e diferentes atividades, escolhendo quais querem fazer à medida que vão. Alguns podem achar isso desnecessário, mas em um mundo onde as pessoas estão sempre procurando novas experiências para tentar, isso é obrigado a atrair interesse. No entanto, se este pedaço particular de tecnologia é um pouco mais de um orçamento de negócio – não se preocupe. Há várias outras opções que as empresas de turismo podem experimentar.

O poder de usar aplicativos para empresas de turismo

Até agora, é provável que você saiba quais são. Existem muitos tipos diferentes, desde aqueles que fornecem entretenimento, informações e vários serviços. Para Mario de Oliveira,  empresas de turismo, esses aplicativos podem ser úteis para fornecer aos clientes um grau extra de conveniência. Um aplicativo que permite a visualização de pacotes turísticos diferentes que um agente tem para oferecer em uma única página facilita o planejamento de uma viagem, mesmo em trânsito. Além disso, permitir que eles reservem e paguem por esses pacotes através do aplicativo sem a necessidade de entrar no escritório do agente é definitivamente uma opção atraente.

Isso está levando em consideração o fato de que a maioria das pessoas realiza muitas de suas tarefas através de meios online. Seja via celular ou computador, todo mundo quer o método mais fácil disponível. Então, por que não lhes dar exatamente isso? Mario de Oliveira conta que o melhor de tudo é que os aplicativos móveis são peças de tecnologia acessíveis até para pequenas empresas de turismo. É um pequeno investimento para um grande progresso.

Guias Turísticos Virtuais

Onde a RV pode transportar seus convidados para diferentes destinos sem sair de seus assentos, guias turísticos virtuais levarão você até onde seus convidados estão sem precisar reservar um voo para fazê-lo. Hoje em dia, as pessoas podem se comunicar umas com as outras, independentemente de quão distantes estejam. Então, o que impede as empresas de turismo de usar isso a seu favor?

Com o uso de seus smartphones e um aplicativo de mensagens simples que permite texto e chamadas, você seria capaz de orientar seus convidados pelo destino escolhido mostrou Mario de Oliveira. Se tiverem dúvidas sobre um determinado local, tudo o que precisam fazer é se conectar com seus agentes, que poderão fornecer as informações necessárias. É conveniente e pode ser um ótimo privilégio para adicionar a qualquer um dos seus pacotes turísticos.

Conectando moradores com turistas – capacitando a indústria do turismo no Brasil

Seguindo os exemplos fornecidos acima, podemos pegar esses conceitos e aplicá-los para conectar guias locais com turistas visitantes. Isso não apenas ajudará as empresas de turismo locais, mas também abrirá novas oportunidades de trabalho para pessoas qualificadas nesse comércio específico. O ponto de venda, é claro, é que os moradores locais poderiam mostrar aos visitantes exatamente como é a vida de onde são.

Segundo Mario de Oliveira, este é um aspecto muito importante quando se trata do negócio do turismo – conectando-se com os convidados. Claro, é fácil montar qualquer pacote antigo e tentar vender isso. No entanto, as pessoas estão sempre procurando algo único e algo mais significativo do que o itinerário regular. As estatísticas mostram que são as pessoas mais jovens que compõem uma porcentagem enorme de viajantes globais e, ao contrário de seus colegas mais velhos, essa geração trata de mergulhar na cultura local dos lugares que visitam.

Então, como pode uma empresa de turismo suprir essa demanda?

Um aplicativo que lista os perfis dos guias locais que você emprega.

De acordo com Mario de Oliveira, isso permite que seus clientes escolham a pessoa que eles acham que seria a melhor opção para o tipo de itinerário a seguir. Cada guia local deve ter diferentes áreas de especialização para atrair todo tipo de viajante que você encontrar. Por que um aplicativo? Por conveniência, é claro. Em vez de tê-los visitar o seu local de trabalho depois que eles chegam, que muitos não gostam muito de como ele vai comer um tempo precioso, seus convidados seria capazes de escolher o seu guia de antemão. O guia pode então buscá-los no aeroporto e levá-los em cada etapa da viagem, garantindo uma viagem confortável e sem problemas.

Para ver este exemplo em ação, confira a My Street’s Ireland, que é uma empresa que realmente emprega moradores de rua da cidade como guias turísticos. Não só eles são capazes de ajudar essas pessoas a se reerguerem, mas também fornecem treinamento necessário para serem mais eficazes em seus trabalhos.

Um site com um sistema de reservas online.

Nesta era digital, essa peça específica de tecnologia é essencial para todas as empresas. Você precisa ir onde seus clientes estão e a maioria das pessoas geralmente procura por serviços que eles precisam online. Se você é uma empresa de turismo local, aproveite as oportunidades oferecidas por ter um website contou Mario de Oliveira. Além de oferecer a você a capacidade de oferecer seus serviços a um público global, o que efetivamente amplia seu alcance, também oferece uma vantagem sobre a concorrência que ainda depende de meios mais tradicionais de marketing.

Um site não serve apenas como seu cartão de visita on-line. Também pode funcionar como uma versão digital do seu estabelecimento. Para que isso aconteça, no entanto, você precisará da seguinte tecnologia:

Live Chat / Chatbot – Ter isso ajudaria você a se comunicar com os clientes e potenciais clientes rapidamente. Quanto mais rápido você puder fornecer as informações necessárias, melhor será a impressão.

Reservas on-line – Permitir que as pessoas façam os serviços que desejam online, sem ter que sair do conforto de suas próprias casas é uma conveniência que quase todos exigem mostrou Mario de Oliveira. Se você planeja realizar transações on-line, esse recurso é importante para garantir que tudo esteja funcionando perfeitamente.

Ferramentas de Gerenciamento / Software.

Do seu lado, é importante gerenciar todas as reservas da forma mais tranquila e eficiente possível. Fazer as coisas manualmente, enquanto espera um grande aumento em suas reservas pode se tornar um pesadelo disse Mario de Oliveira. O gerenciamento de todas as faturas, reservas, itinerários e todas as outras tarefas relacionadas ao negócio é uma tarefa demorada que um software de gerenciamento pode simplificar.

A importância do turismo na economia brasileira

Só em 2018, 4,1 milhões de pessoas visitaram o Brasil e o turismo é um setor em contínuo crescimento que contribui para a economia de várias regiões do país. Para os turistas nacionais e internacionais, o país tem muitas coisas únicas para oferecer mostra Mario de Oliveira. Uma combinação de lazer, cultura e recreação pode ser encontrada em abundância em suas diferentes regiões. Entre os mais populares, é claro, incluem suas belas praias, a Floresta Amazônica, a colorida São Paulo, o Rio de Janeiro e Minas Gerais, para citar alguns.

A aplicação de novas tecnologias pode ajudar a impulsionar ainda mais e fortalecer o turismo nas regiões menores do país – os lugares que têm muito a oferecer, mas ainda precisam se introduzir em um mercado maior conta Mario de Oliveira. As pessoas estão sempre procurando coisas novas para ver e novas atividades para experimentar. A introdução dessas regiões para um público global através de sites, talvez até mesmo através da realidade virtual, pode ajudar a gerar buzz.

O marketing digital através do uso de aplicativos de redes sociais como Facebook e Instagram pode ajudar significativamente com isso. Ambos são mercados enormes onde as pessoas passam grande parte do tempo online explicou Mario de Oliveira. O Instagram, sozinho, tem uma enorme comunidade de viajantes globais que estão procurando o seu próximo destino. É uma oportunidade simplesmente boa demais para deixar passar.

Para ir com todo o marketing de mídia social hype consegue gerar, ter um site se torna ainda mais necessário. Ele servirá como um portal para todas as informações que as pessoas precisam saber sobre o destino. A partir daí, ele deve permitir que os clientes potenciais comecem a fazer reservas, analisem as opções de atividades e passeios, entrem em contato com pessoas que possam responder às suas perguntas e planejem praticamente toda a jornada analisou Mario de Oliveira. Lembre-se, a palavra-chave aqui é conveniência. Portanto, o site precisa ser totalmente funcional e eficiente.

Tudo parece simples, mas se aplicado corretamente, pode abrir ainda mais oportunidades para os locais nesses diferentes destinos. A economia das regiões menores será muito beneficiada pelo afluxo de turistas, pois pode criar novos empregos e novos negócios que atendem a uma variedade de necessidades turísticas. De novos estabelecimentos de hospitalidade, restaurantes, centros culturais, a serviços mais específicos, como transporte contou Mario de Oliveira. Pode capacitar uma região inteira, permitindo-lhes criar uma indústria mais estável através da qual eles possam ganhar a vida.

Utilizar novas tecnologias pode vir com o seu próprio conjunto de imperfeições e nem todos podem estar abertos à ideia de mudar o que costumavam fazer, mas é certamente uma opção viável quando se trata de progresso. Não precisa acontecer em grande escala também. Começos pequenos podem fazer a bola rolar, lentamente, permitindo que as pessoas se ajustem às mudanças, à medida que aprendem mais sobre como usá-las também. O Brasil tem muito a oferecer ao mundo e, embora abrir novas portas possa ser assustador, o ganho potencial pode mudar a vida de muitas pessoas para melhor diz Mario de Oliveira.