Magazine Luiza passa a integrar índice MSCI, do Morgan Stanley

 A ação do Magazine Luiza entrou para a composição do índice MSCI, índice de empresas estrangeiras elaborado pelo Morgan Stanley. Das empresas que entraram para o grupo, o Magazine Luiza foi a que recebeu maior peso percentual.

O papel do Magazine Luiza foi o mais valorizado do mercado brasileiro nos últimos dois anos e, em 2016, foi o papel que mais cresceu, nos mercados desenvolvidos. Com a operação de follow-on feita no ano passado, o papel ganhou volume de negociação e entrou, também, para o Ibovespa.

A américa latina responde por 12,1% do índice do banco de investimento e o Brasil é o protagonista desta fatia, com 59% de representação.

Mudança
Há cerca de três anos, a imagem do Magazine Luiza passou por uma revolução aos olhos dos stakeholders. A empresa deixou de ser vista como uma varejista tradicional e passou a ser enxergada como a maior plataforma digital brasileira de varejo, que tem 860 pontos físicos e calor humano.

O Luizalabs, laboratório de inovação do Magazine Luiza, ganhou espaço em todas as áreas da empresa, o e-commerce passou a responder por 35% do faturamento da companhia, a integração com as lojas físicas é vista como referência do setor e o aplicativo de compras da empresa é o mais baixado do varejo nacional, entre outras conquistas.

A companhia foi indicada por uma série de publicações e reconhecimentos do setor como a empresa de melhor performance dos últimos dois anos. Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza, foi apontado como empreendedor do ano de 2017, pelo Lide, e empresário do e-commerce no prêmio Brasileiros do ano, promovido pela IstoÉ Dinheiro. A companhia foi reconhecida pela revista referência em tecnologia Fast Company como uma das mais inovadoras da América Latina.

Sobre o Magazine Luiza
Com 60 anos de história, o Magazine Luiza é, hoje, uma plataforma digital, com 860 pontos físicos e calor humano. Em 2017, a empresa registrou um faturamento de R$ 14,4 bilhões de reais — 30% do total vindos do e-commerce. Desde maio de 2011, o Magalu é listado no Novo Mercado da B3.

A empresa foi reconhecida, em 2016, como uma das mais inovadoras da América Latina, pela revista referência em tecnologia Fast Company. Sua ação foi a mais valorizada da bolsa brasileira nos anos de 2016 e 2017.

Atualmente, o Magazine Luiza emprega cerca de 22 000 profissionais. Sua política de gestão de pessoas foi reconhecida com diversos prêmios. Há 20 anos, está entre as melhores empresas para trabalhar no ranking do Great Place to Work.