Lançamentos de alto padrão puxam crescimento do setor

Segmento “salva” a construção civil de queda em 2018 e indica tendência de melhoria da economia para 2019; produtos de luxo para a casa sentem o reflexo positivo do momento

O setor da construção civil é um importante termômetro do momento econômico do país, refletindo e antecipando cenários com precisão. Ao observar o crescimento no número de lançamentos imobiliários, pode-se estimar que a economia está em vias de aquecimento, previsão de tempos de bonança. Por outro lado, quando os lançamentos ficam escassos, sinal de crise e estagnação. É um setor muito sensível às variações econômicas já que envolve muitas outras áreas, como empregos e insumos.

De acordo com Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), 2018 só não foi tão desastroso para a construção civil graças aos lançamentos de alto padrão que seguraram os índices do setor. Entre os fatores que alavancaram os resultados positivos observados no balanço parcial de 2018 (até agosto), é possível destacar o avanço dos lançamentos residenciais de médio e alto padrão, com aumento de 76,0% em volume na comparação com o período janeiro-agosto de 2017, segundo a entidade. Considerando o horizonte dos últimos 12 meses, os empreendimentos de médio e alto padrão responderam por 24,5% das unidades residenciais lançadas e 30,8% das unidades residenciais vendidas. Em relação ao mercado geral de lançamentos encerraram agosto com alta de 23,9% e 13,1%, respectivamente, no número de lançamentos e vendas de imóveis novos nos últimos 12 meses.

Sonho de consumo. Esse crescimento alavanca outro setor com produtos de alto valor agregado: o mercado de luxo. De acordo com estudo da Bain & Company, esse mercado deve fechar o ano com crescimento de 6%. Itens que proporcionam bem-estar e relaxamento para um público privilegiado comprovam esse bom momento do setor. Como é o caso das banheiras, SPAS e ofurôs, itens muito requisitados nas casas e apartamentos de alto padrão.

Em São José dos Campos, a Riolax, loja especializada nestes itens que são verdadeiros sonhos de consumo, comemora o bom momento. “Depois de um início de ano ruim, retomamos o crescimento. No último trimestre, tivemos um aumento significativo em orçamentos e vendas, de cerca de 20%. As expectativas são muito boas com o aumentou da confiança do brasileiro”, aponta Mário Guisard, diretor da unidade que atende a Região Metropolitana do Vale do Paraíba.

Como opção de lazer, a engenheira eletrônica Virginia Câmara Ferro, 64, investiu neste ano em um SPA por R$ 18.500. “Achei uma excelente opção que combina lazer e bem estar, com água morna e jatos de hidromassagem. Sempre pensei em ter um”, afirma. Após uma repaginada na área externa da casa, a engenheira resolveu realizar o sonho. “Para minha família, o SPA tem o tamanho ideal, quatro lugares. A cromoterapia dá um charme especial, já usamos à noite, e o jardim no entorno com luzes completa o momento de relaxamento. Temos usado com frequência, pois, ao contrário de uma piscina, o SPA pode ser utilizado em qualquer tempo”, conclui.

Cenário. Como reflexo deste otimismo, a Riolax acaba de lançar o maior SPA em acrílico do Brasil. O produto, que já está disponível para visitação na loja em São José, comporta até 10 pessoas e possui um sistema de tratamento de água à base de ozônio, que dispensa o uso de cloro. A Curie possui hidromassagem desenvolvida com alta tecnologia, projetada com frigobar, mais de 100 jatos de hidromassagem e iluminação específica para a prática da cromoterapia. Os preços variam entre R$ 45 mil e R$ 100 mil.

Mário Guisard-Foto:Nando JR
Mário Guisard-Foto:Nando JR