Idosos são mais pontuais no pagamento de empréstimos pessoais

Estudo da Serasa Experian revela que os brasileiros acima dos 60 são mais regrados quanto ao pagamento de parcelas de crédito pessoal

O Brasil tem várias modalidades de empréstimo bancário. Dependendo do público e/ou das características, há diferentes tipos de condições especiais para pagamento. A modalidade de consignado, por exemplo, é dedicada a aposentados e pensionistas do INSS e desconta as parcelas diretamente no benefício recebido.

Nesse caso, em específico, não há risco de inadimplência e as taxas de juros são bem menores que as demais modalidades de crédito. Contudo, este não é o caso do estudo da Serasa Experian, em que mostra que os consumidores com 60 anos ou mais são os pagadores mais pontuais do empréstimo pessoal.

Apesar da modalidade consignada ser a mais indicada para aposentados e  pensionistas, há idosos que usam o crédito pessoal. Sendo a modalidade mais conhecida dos brasileiros, o empréstimo pessoal atende pessoas com mais de 18 anos com renda comprovada.

De acordo com o estudo, realizado em maio de 2020, a população componente desta faixa etária, teve 91,3% de pontualidade, representando o maior índice na comparação com os demais grupos etários. Além disso, é importante destacar que os idosos brasileiros que pagam suas parcelas de crédito em dia estão acima da média nacional, que é de 85,8%.

Recorte por idade da pontualidade nos empréstimos

O estudo ainda retrata o cenário dos empréstimos no Brasil:

22,4% dos idosos (acima de 60 anos) recorrem a empréstimos;

17,8% dos idosos (51 a 60 anos) recorrem a empréstimos;

16,4% dos adultos (36 a 50 anos) recorrem a empréstimos

14,8% dos adultos (26 a 35 anos) recorrem a empréstimos/;

De maneira geral, entre as opções de crédito disponíveis aos brasileiros, o crédito pessoal compromete, em média, 13,7% da renda da população.

Instagram