Hospital Antoninho realiza primeira captação de órgãos para transplante

  • Doador é paciente de 68 anos que teve morte encefálica causada por AVC
  • Procedimento inédito emociona equipe do hospital
  • Antoninho implementa Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante
  • Pandemia de Covid fez cair 40% transplante de órgãos no Brasil

O Hospital Antoninho da Rocha Marmo, de São José dos Campos, realizou ontem à noite, dia 28/10, a primeira captação de órgãos para transplante de sua história. A captação foi múltipla, envolvendo fígado, rins e córneas.   

O processo foi conduzido pelo médico Felipe de Jesus Gonçalves e pela enfermeira Samara Serpa Ferreira, que são especialistas em captação de órgãos, junto com os demais membros da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital Antoninho, que está em fase de implantação.

Após a determinação da morte encefálica (perda completa e irreversível das funções cerebrais), a equipe do Hospital solicitou a doação dos órgãos à família do paciente, que optou pela doação. O passo seguinte foi notificar a Organização de Procura de Órgãos (OPO), do Hospital das Clínicas da Unicamp, de Campinas, que é responsável pela realização de exames complementares para constatação do doador viável, organização da logística e procura de órgãos e tecidos em nossa região.   

Hospital Antoninho da Rocha Marmo
Hospital Antoninho da Rocha Marmo-Foto:Divulgação

“Nada disso seria possível se não fosse a aceitação da família, que conseguiu transformar a dor da perda em esperança para outras pessoas que precisam de um transplante para viver. Ficamos muito emocionados em viabilizar essa captação de órgãos e poder ajudar tantas pessoas!”, disse a Irmã Alessandra Nogueira, diretora do Hospital Antoninho da Rocha Marmo.   

Hospital Antoninho da Rocha Marmo

Reconhecido pela qualidade e humanização dos serviços prestados, o Antoninho da Rocha Marmo é um hospital geral que realiza cirurgias em diversas especialidades, atua na área de Maternidade e conta com Pronto Atendimento e Centro de Especialidades Médicas para consultas.  

Queda nos transplantes

De acordo publicação do Ministério da Saúde, a pandemia do coronavírus fez com que as doações de órgãos no país caíssem 40% em comparação ao ano passado. Entre janeiro e julho deste ano, foram feitos 9.951 procedimentos deste tipo. No mesmo período de 2019, o número foi de 15.827. Até 31 de julho, havia 46.181 pacientes aguardando por um transplante.

Hospital Antoninho da Rocha Marmo
Hospital Antoninho da Rocha Marmo-Foto:Divulgação
Instagram