Giovani Caramello é destaque em exposição que reúne cerca de 90 obras hiper-realistas

Com curadoria de Tereza de Arruda a exposição “50 anos de realismo – Do fotorrealismo à realidade virtual” chega ao CCBB e destaca o jovem artista entre grandes nomes mundiais.

Quatro anos atrás chegava ao Brasil uma exposição que se tornaria histórica para o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e Pinacoteca do Estado de São Paulo, histórica pelo fato de levar multidões para dentro de suas salas expositivas, tendo em vista que boa parte do público nunca havia entrado em um museu, tornando assim um fenômeno nunca visto antes no país, pessoas se amontoavam, formando filas quilométricas ao em torno das instituições, o público estava eufórico para conhecer as esculturas hiper-realista de Ron Mueck, que chama atenção devido ao alto nível de detalhes e por sua singularidade e impacto visual.

Para quem ficou emocionado ou extasiado com o hiper-realismo, agora terá a oportunidade de conhecer outros artistas que são expoentes dessa técnica tão cultuada, já que nesse mês de novembro no Centro Cultural do Banco do Brasil, o fenômeno promete se repetir e movimentar ainda mais o centro histórico de São Paulo, com a abertura da exposição “50 anos de realismo – Do fotorrealismo à realidade virtual” sob curadoria de Tereza de Arruda, a exposição inédita no Brasil reúne cerca de 90 obras e terá itinerância pelo CCBB de Brasília e Rio de Janeiro, o público terá oportunidade de ver diferentes gerações do hiper-realismo em uma única mostra, incluindo artistas que estiveram na histórica Documenta de Kassel de 1927.

Esse estilo artístico que nasceu nos Estado Unidos entre as décadas de 60 e 70, tem sua origem no fotorrealismo, seu surgimento se deve do afronte ao abstracionismo, movimento vigente na época, onde os artistas buscavam exaltar o domínio técnico, tendo como um dos objetivos enaltecer a beleza do cotidiano e as minucias do detalhe, provocando um sentimento ambíguo sobre o que é realidade.

Tendo em vista que a curadoria faz um resgate histórico, essa exposição trás obras de artistas de diversas nacionalidades: Alemanha, Brasil, Canada, Dinamarca, Escócia, Espanha, Grécia, País de Gales, Inglaterra, Dinamarca, Japão e Suécia. Quem visitar a mostra poderá ver algumas obras icônicas, como por exemplo das pinturas que mais parecem fotografias de John Salt, Ralph Goings e Antonis Titakis, enquanto na escultura Peter Land e Carole A. Feuerman provocam desconforto por aludirem uma realidade tridimensional inanimada.

O Brasil também possui importantes expoentes do hiper-realismo, tais como as pinturas viscerais de Fábio Magalhães e as linhas arquitetônicas de Hildebrando de Castro, em meio a tantos nomes consagrados na história da arte, uma das grandes surpresas se dá pela presença do jovem escultor Giovani Caramello, cuja uma de suas obras com mais de dois metros de altura se destaca logo no hall de entrada do museu, apesar da idade Caramello natural de Santo André, no ABC Paulista, é uma das grandes referências da escultura hiper-realista sul-americana, seu trabalho já se encontra em importantes coleções mundo a fora.

A tecnologia também estará presente quanto linguagem, com as obras em realidade virtual, dos artistas Akihito Taniguchi, Theo Triantafyllidis, Andreas Nicolas Fischer e Banz & Bowinkel, suas instalações interativas serão exibidas em monitores e projeções espaciais, em alguns momentos dialogando com outras obras. A exposição “50 anos de realismo – Do fotorrealismo à realidade virtual” estará aberta a visitação no CCBB entre os dias 07 de novembro e 14 de janeiro com entrada gratuita.

Disponíveis para entrevista:

Giovani Caramello, Thomaz Pacheco.

Redes sociais / site:

Site: http://culturabancodobrasil.com.br

Exposição: “50 anos de realismo – Do fotorrealismo à realidade virtual”

Local: Centro Cultural Banco do Brasil

Abertura: 07/11/2018 – 19h as 23h

Visitação: 07/11 a 14/01/2019.

Horário de Funcionamento: Qua. á Seg. 09h ás 21h

Endereço: Rua Álvares Penteado, 112. Centro. São Paulo

Telefone: +55 (11) 3113-3651

E-mail:ccbbsp@bb.com.br

divulgação abaixo:

Imagem de Divulgação I:

Artista: Giovani Caramello

Título: Diálogo

Dimensões: 90 x 70 x 60 cm

Técnica: Resina, fibra de vidro, estrura de alumínio e tinta acrícilica

SOBRE A OMA GALERIA

A OMA | Galeria é o primeiro espaço privado de artes visuais do ABC. Localizada em São Bernardo do Campo, a galeria está sob os cuidados do galerista Thomaz Pacheco. Em seus 4 anos, o espaço tornou-se referência na região e destaca-se no circuito das artes por seus projetos culturais, como encontros, workshops e debates (promovidos pelo OMA| Educação, OMA | Cultural), e por seu quadro de artistas representados (Andrey Rossi, Bruno Novaes, Daniel Melim, Elen Braga, Giovani Caramello, Nario Barbosa e Thiago Toes) que participam de diversas atividades dentro e fora do país.

Gostou, Compartilhe!
Show Buttons
Hide Buttons