FUNDAÇÃO E INSTITUTO ARCOR LANÇAM CAMPANHA DE INCENTIVO AO BRINCAR NA INFÂNCIA

Uma campanha internacional de incentivo para que as crianças de todo o mundo brinquem mais foi lançada pela Fundação Arcor, da Argentina e Chile, e Instituto Arcor Brasil, com apoio de outras organizações. A campanha contempla uma petição para que a linguagem emoji, utilizada de forma global, passe a disponibilizar imagens de crianças brincando, o que hoje ainda não acontece entre seus milhares de ícones.

A Fundação Arcor e o Instituto Arcor Brasil notam que existem cerca de dois bilhões de crianças, representando quase um quarto da população mundial. Apesar dessa proporção gigantesca, as organizações acreditam que as crianças não estão corretamente representadas na linguagem emoji, hoje utilizada como meio de expressão digital milhões de vezes ao longo do dia, por milhões de pessoas.

As únicas representações de crianças na linguagem emoji, acrescentam a Fundação e o Instituto Arcor, são parciais, e não as mostram nem brincando e nem em movimento, atividades intrínsecas da infância, indispensáveis para um desenvolvimento saudável. No universo emoji, todas as “pessoas em movimento” são adultas.

Desta forma, a Fundação Arcor e o Instituto Arcor Brasil, em parceria com Plaga Digital e Social Media Trends, estão solicitando formalmente ao Unicode Consortium, gestor da linguagem emoji, que aceite o emoji “Crianças brincando”. Uma petição internacional de apoio à campanha foi lançada, podendo ser assinada por qualquer pessoa na plataforma www.change.org (especificamente, no link: https://www.change.org/p/un-emoji-para-ni%C3%B1as-y-jugando-sumate-para-que-ni%C3%B1as-y-ni%C3%B1os-jueguen-m%C3%A1s-um-emoji-para-crian%C3%A7as-brincando-necessitamos-que-as-crian%C3%A7as-brinquem-mais )

As organizações idealizadoras esperam que, com a inclusão de representações de crianças brincando na linguagem emoji, sejam abertas novas possibilidades de incentivo às brincadeiras, como componente fundamental do desenvolvimento infantil.

A promoção da brincadeira, como elemento essencial ao desenvolvimento integral da criança, é estimulada há anos pela Fundação Arcor e pelo Instituto Arcor Brasil, inclusive em respeito ao que estipula a Convenção sobre os Direitos da Criança, aprovada pela Resolução 44/25 da Assembleia Geral das Nações Unidas, em 20 de novembro de 1989.

Uma das iniciativas do Instituto Arcor Brasil, de fomento às brincadeiras, foi o Programa Escola em Movimento, que teve quatro edições, entre 2013 e 2018. Foram apoiados 53 projetos, de escolas públicas da região de Piracicaba (SP), Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho (PE), Contagem (PE) e Bragança Paulista (SP). O objetivo do Programa era apoiar projetos de estímulo à vida ativa através do movimento e das brincadeiras. Os 53 projetos abrangeram 20.834 crianças, além de mais de 800 educadores que participaram das formações voltadas para ampliação do cardápio de brincadeiras que podem ser oferecidas aos alunos nas escolas.

Neste segundo semestre de 2018, o Instituto Arcor Brasil lançou uma nova iniciativa, também abrangendo o incentivo às brincadeiras. É o Programa Aprendendo com Prazer, para Crescer Saudável. Serão apoiados 20 projetos de escolas públicas de Rio das Pedras (SP), Campinas (SP), Bragança Paulista (SP), Contagem (MG) e Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco.

Especialistas na cultura da atividade física e em brincadeiras defendem a multiplicação de iniciativas de respaldo ao brincar. O professor José Angelo Barela, do Departamento de Educação Física do Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Rio Claro, nota que a atividade física é “fundamental para o corpo, nas atividades diárias, nas relações com outras pessoas e também interagindo e agindo sobre o meio ambiente”.

Na sua opinião, a importância da atividade física é “ainda maior considerando que estamos passando pela redução do nível dessa atividade por uma série de funções da vida moderna, inclusive no caso das crianças”. O professor Barela considera então que a caracterização do movimento, através de figuras e imagens como aquelas da linguagem emoji, pode significar “uma motivação a mais para a criança se engajar em atividades físicas”. Ele nota que já existem ferramentas eletrônicas, sobretudo no caso de jogos, que “propiciam a oportunidade de estimular as crianças a fazerem atividades físicas, de modo lúdico e prazeroso”.

Mais informações sobre a campanha podem ser obtidas no hotsite: https://www.fundacionarcor.org/emoji/portugues.html

Link da petição que pode ser assinada na plataforma Change:

https://www.change.org/p/un-emoji-para-ni%C3%B1as-y-jugando-sumate-para-que-ni%C3%B1as-y-ni%C3%B1os-jueguen-m%C3%A1s-um-emoji-para-crian%C3%A7as-brincando-necessitamos-que-as-crian%C3%A7as-brinquem-mais

Vídeo da campanha no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=kgjJWtW2NHM

Gostou, Compartilhe!
Show Buttons
Hide Buttons