Exposição imersiva de Leonardo Da Vinci estreia no novo MIS, em outubro

“Leonardo da Vinci – 500 anos” é a exposição escolhida para inaugurar o novo espaço do Museu da Imagem e do Som – denominado MIS Imersão – em São Paulo, a partir de outubro de 2019.

Localizado no bairro da Água Branca, zona oeste da capital paulista, o MIS Imersão ocupa uma antiga área usada como marcenaria pela TV Cultura, que agora passará a dedicar seus 2 mil metros quadrados à projeção imersiva. A proposta dessa extensão do museu é levar ao público novas experiências e total interatividade com a arte.

As instalações multissensoriais do novo MIS apresentarão os trabalhos do gênio do Renascimento com efeitos nunca antes vistos na América Latina. Na montagem, as obras de Da Vinci serão exibidas através de 150 projetores, com efeitos de sons, luzes, cores e telas sensíveis ao toque.
MIS Imersão foi inspirado no Atelier des Lumière, o primeiro centro de arte digital de Paris, inaugurado em 2018. A primeira mostra, dedicada a Gustav Klimt, atraiu os holofotes do mundo todo. Atualmente, o local sedia outra exposição imersiva de grande sucesso com obras de Van Gogh.
Entre as reproduções célebres da mostra  de Leonardo da Vinci estão a “A Última Ceia” (1495-1498), afresco pintado em uma das paredes da igreja de Santa Maria delle Grazie, em Milão, transformado em animação em tamanho real; a “Mona Lisa” (1503-1506), pintura que hoje faz parte do acervo do Museu do Louvre; e o “Homem Vitruviano” (1490), desenho que acompanhava as notas feitas pelo artista em seu diário, atualmente na coleção da Galleria dell’Accademia, em Veneza, na Itália.

Os 500 anos da morte de Leonardo da Vinci (1452-1519) é celebrado nessa impressionante exposição. Reconhecido como um dos maiores gênios da história da humanidade, suas contribuições ultrapassaram o plano das artes e tiveram destaque na ciência, na engenharia, na arquitetura, entre outros campos.

A mostra “Leonardo da Vinci – 500 anos” no momento está em cartaz no ‘Denver Museum of Nature and Science’ em Denver, capital do Colorado, nos Estados Unidos, e no ‘Canada Science and Technology Museum’, em Ottawa, capital do Canadá. No Brasil, cada sessões da exposição terá 45 minutos para visitação.

créditos: facebook Canada Science and Technology Museum