Evento em SP reúne especialistas para debater segurança pública e apresenta tecnologias para o combate à criminalidade

São Paulo sediará nos dias 26 e 27 de novembro, no Centro de Convenções Frei Caneca, a 2ª edição doIACC – Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade, iniciativa das entidades de Polícia Judiciária: Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP), Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal Regional de São Paulo (ADPF/SP), Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SINDPF/SP) e do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (SINDPESP).

O evento reunirá, nos dois dias, especialistas, delegados, representantes de entidades e autoridades para debater sobre a segurança pública no país, tema que precisa ser tratado como prioridade na agenda estratégica do Brasil e considerado fundamental e urgente para a sociedade. A iniciativa conta, também, com a participação de empresas internacionais e que são referências na investigação criminal e no desenvolvimento de tecnologias para o combate ao crime, oportunidade em que serão apresentadas novas tecnologias, por meio de uma exposição.

“O Fórum IACC chega à sua segunda edição com ainda mais robustez e relevância. A segurança pública, além de fundamental para a vida em sociedade, está em evidência e é fundamental aproveitarmos esse cenário para mostrar o quanto evoluímos em diferentes processos. A Polícia Judiciária não parou no tempo, avançamos com a tecnologia e lidamos com investigações de crimes cada vez mais modernos, como os cibernéticos. E, agora em 2019, vamos trazer esses temas à tona, vamos debatê-los e mostrar o que já está sendo realizado. A edição deste ano deve superar os mais de mil participantes do Fórum em 2018, ajudando a consolidar o IACC como um espaço de diálogo qualificado sobre a segurança pública”, destaca Gustavo Mesquita Galvão Bueno, presidente da ADPESP.

Mesmo com o aumento de 3,9% com os gastos destinados à segurança pública, em 2018 (comparação com 2017), totalizando um total de R$ 91,2 bilhões, o que representa 1,34% do PIB ou R$ 437,69 por brasileiro, segundo a 13ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública (divulgado recentemente), o Brasil emprega mal os valores nessa área. Com base no levantamento realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), se constata que são poucas as iniciativas em áreas como inteligência e investigação e que trariam resultados mais efetivos, sendo que os gastos com informação e inteligência correspondem a apenas 0,7% das despesas totais dos estados.

“O evento é uma oportunidade imperdível para atualizar os conhecimentos e intensificar o debate dos temas relacionados à segurança pública. As discussões previstas na programação enriquecem o repertório dos profissionais do setor e revelam a importância de fortalecer a Polícia Judiciária brasileira, que vem desempenhando papel fundamental no combate aos crimes de corrupção que tanto lesam o Estado e ao crime organizado, cujas ações repercutem em toda sociedade. Em um momento delicado como o que vivemos hoje, é indispensável não só um maior investimento em tecnologia, mas também na reposição dos quadros funcionais das instituições para que elas possam continuar o trabalho de desmontar quadrilhas que agem em todas as esferas, tanto públicas quanto privadas”, enfatiza Raquel Kobashi Gallinati, presidente do SINDPESP.

A programação da 2ª edição do Fórum IACC conta com os Painéis: Fortalecimento da Polícia judiciária; Desafios para o enfrentamento da corrupção; Crimes cibernéticos: como combater fake news, deepfakes e revange porn; Organizações criminosas; Lei orgânica e constituição federal; Inteligência Artificial e investigação da polícia judiciária; Segurança pública como direito humano fundamental; Repressão qualificada ao crime organizado; entre outros pontos.

“Nesta 2ª edição do Fórum IACC, discutiremos temas essenciais à segurança pública e ao sistema de persecução criminal. Para isso, teremos a presença de delegados da Polícia Federal de todas as regiões do país, buscando soluções e alternativas para melhorar eficiência na gestão das investigações e da própria Polícia Judiciária. Será uma oportunidade importante não só para o debate, mas para intercâmbio de ideias e projetos”, afirma Tania Prado, presidente do SINDPF SP e diretora regional da ADPF em São Paulo.

Palestrantes confirmados
Edvandir Felix de Paiva, presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF)Rafael de Sá Sampaio, presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia JudiciáriaMafoane Odara, gerente do Instituto Avon; Gabriela Manssur, Promotora de Justiça do Estado de São PauloFelippe Angeli, coordenador do Instituto Sou da Paz; Guilherme Cunha Werner, delegado de Polícia Federal e Pesquisador Associado do Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas NUPPs;Ivana David, desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; Coriolano Almeida Camargo, advogado e coordenador da Digital Law Academy e CyberLaw Commission da OABSP Butantã;Luiz Augusto Filizzola D’Urso, advogado especialista em Cibercrimes e presidente da Comissão Nacional de Estudos dos Cibercrimes da Associação Brasileira dos Advogados.

Além de: Higor Vinícius Nogueira Jorge, delegado de Polícia, membro da Associação Internacional de Investigação de Crimes de Alta Tecnologia (HTCIA), palestrante e autor da coleção “Investigação Criminal Tecnológica”; Rogério Cury,advogado criminalista, professor e vice-presidente da Comissão de Processo Penal (OAB-SP); Mayra Fernanda Moinhos Evangelista, diretora da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial da Polícia Civil
de Sergipe; Eliana Passareli, procuradora de Justiça do Estado de São Paulo; Leila Chevtchuk, desembargadora do TRT; entre outras autoridades e especialistas.
A programação completa do Fórum IACC e os palestrantes confirmados estão disponíveis em: 
forumiacc.com.br/programacao-2/


Público

O IACC – Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade é destinado aos profissionais do setor e, nessa edição, a organização está incentivando a participação de estudantes universitários, com o objetivo de envolver cada vez mais a sociedade civil nas questões relacionadas ao tema.


Expo Forensics

Paralelamente ao IACC – Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade, acontecerá a Expo Forensics, espaço promovido pela TechBiz Forense Digital, em parceria com a Sator- organizadora do evento, que tem como objetivo apresentar as novas tecnologias com foco no combate à criminalidade. A exposição apresentará novidades para soluções de investigação em meios digitais e tecnologias que apoiem a melhoria da segurança e, ainda, agilize e torne mais eficiente as investigações no Brasil.


IACC – Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade

Data: 26 e 27 de novembro de 2018 (TERÇA E QUARTA)
Horário:
 Das 8h30 às 18h
Local: Centro de Convenções Frei Caneca, Rua Frei Caneca, 569, Consolação, São Paulo/SP
Mais Informações:www.forumiacc.com.br
Organização e promoção: Sator


FÓRUM IACC

O IACC – Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade é uma iniciativa da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP), da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal Regional de São Paulo (ADPF/SP), do Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SINDPF/SP) e do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (SINDPESP). O intuito do evento é debater a segurança pública de forma que o tema seja tratado como prioridade na agenda estratégica do País, garantindo a eficiência no combate à criminalidade.


O objetivo do evento, que está na 2ª edição, é reunir os principais interlocutores sobre o assunto para apresentar propostas e ações para garantir a segurança pública para todos os cidadãos, um dos principais pilares dos direitos sociais de forma eficiente e inovadora. A missão do IACC é utilizar a tecnologia e inovação para promover as boas práticas de investigação para combater a macro criminalidade, tendo como visão assegurar a diminuição efetiva da criminalidade e garantir a sensação de segurança para todos os cidadãos.

Foto:Divulgação