Está pensando em trocar de carro? Saiba quais são os requisitos para conseguir a regulamentação

Vistoria é necessária para a comprovação do bem-estar do veículo e liberação do processo

Quando o assunto é a troca de carro, normalmente, surge uma série de dúvidas. Seja sobre documentação, estado geral do automóvel ou até mesmo itens pouco conhecidos, como a necessidade do número do chassi em, pelo menos, seis vidros do veículo, o desconhecimento sobre as regras pode atrasar a regularização e, consequentemente, a transferência para o próximo dono.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), para que o trâmite de transferência de veículo seja realizado, uma vistoria se faz necessária. Assim, o proprietário – que passará o automóvel para outra pessoa – terá um laudo veicular para atestar o funcionamento e a adequação do carro às normas estabelecidas na legislação, sem que seja possível sua culpabilização em quaisquer acidentes ou falhas apresentadas.

Cada estado possui suas próprias formas de atendimento e, em alguns casos, regras definidas. Contudo, no geral, eles seguem as normas nacionais de trânsito. Veja abaixo alguns dos requisitos principais para conseguir finalizar a fase da vistoria com maior rapidez.

Número do chassi

É imprescindivel que a numeração do chassi esteja na carroceria do veículo. Deste modo, pegue os documentos e verifique se a sequência é a mesma. A partir de 1986, o padrão passou a ser de 17 dígitos alfanuméricos, capazes de informar sobre o país de origem, modelo, entre outras coisas. Os últimos seis dígitos são numéricos e apontam a série do carro.

Há também a necessidade de que os últimos oito algarismos estejam presentes em, pelo menos, seis vidros do veículo, considerando dois em cada lado, o para-brisa e o vigia traseiro. Mesmo que os acessórios originais – que já possuem essa identificação – tenham sido trocados, é importante pedir para que a numeração seja gravada novamente.

Lembre-se de que a marcação deve estar legível, sem ferrugem, amassados ou qualquer outra coisa que impeça a leitura.

Placas

O Brasil está em processo de mudança no modelo das placas para se adequar ao padrão conhecido como “Mercosul”. Por enquanto, apenas veículos novos ou que já passaram pelo processo de transferência precisam usá-la.

Os números delas precisam estar legíveis. Caso contrário, será preciso substituir novamente.

Modificações

Veículos que são modificados de forma a fugir do padrão feito pelo fabricante devem ter essas alterações listadas na documentação. Para isso, a vistoria irá garantir a possibilidade de que o carro consiga ter um funcionamento pleno, sem danos ao meio ambiente ou às vias públicas.

É comum que aconteça com veículos que são submetidos a mudanças simples, como a mudança de cor ou combustível, e também com os que tiveram uma adaptação mais radical, como os motores que foram turbinados ou suspensões com mudança de altura.

Itens de segurança

De acordo com o CTB, os motoristas precisam carregar uma série de equipamentos de segurança para o caso de acidentes. São eles: pneus e estepe em bom estado, macaco, chave de roda, triângulo, para-brisa sem trincas, palhetas e esguicho do para-brisa.

Foto:Divulgação

Instagram