Em dia mundial, ONU celebra 25 anos de convenção para proteger biodiversidade

As celebrações do Dia Internacional para a Diversidade Biológica, lembrado nesta terça-feira (22,) marcam os 25 anos da entrada em vigor de um tratado internacional, assinado por 196 países, para garantir a conservação e uso sustentável da riqueza natural do planeta.

Apesar de avanços, dirigentes da ONU alertam que recursos do meio ambiente não são inesgotáveis e estão ameaçados por atividades humanas. Para o secretário-geral António Guterres, futuro coletivo depende da proteção da biodiversidade.

Panda em parque de Chengdu, cidade da China. Foto: Flickr (CC)/Alexis

Panda em parque de Chengdu, cidade da China. Foto: Flickr (CC)/Alexis

As celebrações do Dia Internacional para a Diversidade Biológica, lembrado nesta terça-feira (22,) marcam os 25 anos da entrada em vigor de um tratado internacional sobre o tema, assinado por 196 países. A Convenção sobre Diversidade Biológica foi aberta para assinaturas durante a Rio-92 e passou a valer em 1993.

Em mensagem para a data, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, lembrou que o documento tem três metas — “a conservação global da biodiversidade, seu uso sustentável e a partilha equitativa de seus benefícios”. Segundo o chefe da ONU, esses objetivos fazem parte dos esforços para o cumprimento da nova Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

“Proteger e restaurar ecossistemas e garantir o acesso a serviços ecossistêmicos são (caminhos) necessários para a erradicação da pobreza extrema e da fome. A redução do desmatamento e da degradação do solo e a ampliação dos estoques de carbono nas florestas, nas terras áridas, nas pastagens e zonas agrícolas são necessárias para mitigar a mudança climática. A proteção da biodiversidade das florestas e bacias hidrográficas sustenta o abastecimento limpo e abundante de água”, afirmou Guterres.

Mas apesar de a comunidade internacional conhecer os ganhos trazidos por iniciativas de conservação, “a perda de biodiversidade continua em todo o planeta”, alertou o dirigente máximo das Nações Unidas.

A natureza possui uma rede extremamente complexa e interligada de seres vivos, delicadamente equilibrados e adaptados para habitar as mais diversas regiões climáticas e geográficas do nosso planeta. Muitas dessas relações complexas ainda não são compreendidas, mais uma razão para proteger essa riqueza natural.

Ao longo dos anos, a convenção sobre diversidade biológica teve seus mecanismos institucionais ampliados, com a adoção dos Protocolos de Nagoya e Cartagena e das Metas de Aichi para a Biodiversidade.

Guterres lembrou que em 2018 os países-partes da convenção começarão a elaborar um novo plano de ação para implementar os princípios do tratado. O objetivo da estratégia será garantir que, até 2050, “a biodiversidade seja valorizada, conservada, restaurada e usada sabiamente para o benefício de todos os povos”.

“Neste Dia Internacional para a Diversidade Biológica, convoco governos, empresas e pessoas em todos os lugares a agir para proteger a natureza que nos sustenta. Nosso futuro coletivo depende disso”, completou o secretário-geral.

ONU Meio Ambiente: conservação deixou de ser vista como barreira para o desenvolvimento

Também por ocasião da data, o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, afirmou que a convenção tem sido referência para proteger a natureza. “Nós hoje temos mais conhecimento para guiar nossos esforços de conservação e podemos afirmar que todos se beneficiam dos recursos provenientes da natureza, especialmente aqueles que mais dependem dela”, disse.

Na avaliação do chefe da agência ambiental das Nações Unidas, “talvez a maior vitória da convenção seja que nós não vemos mais a conservação da biodiversidade como uma barreira para o desenvolvimento”. “É possível ter desenvolvimento e cuidar de nosso planeta com as mesmas políticas”, completou Solheim em declaração nas suas redes sociais.

UN Environment

@UNEnvironment

Happy ! Today we celebrate nature’s beauty & wonder, and all the people working hard to safeguard it. Much progress has been made, but there’s still much to do. Let’s redouble efforts to preserve Earth, our only home @UNBiodiversity

O aniversário dos 25 anos do marco internacional está sendo celebrado com uma série de eventos nas cidades de Montreal, sede do Secretariado da Convenção, e de Nova Iorque.

De acordo com o Secretariado do documento, o dia da diversidade biológica é uma oportunidade única para destacar as conquistas do tratado em níveis nacional e global. Entre os avanços, estão o desenvolvimento de um guia científico para a conservação e uso sustentável da biodiversidade por biomas, além da implementação do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança.

Também é o momento de olhar para o futuro, pois a comunidade internacional estuda os próximos passos a serem tomados após o encerramento da chamada Década das Nações Unidas para a Biodiversidade, observada no período 2011-2020.

UNESCO: biodiversidade ‘não é inesgotável’

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, disse nesta terça que “a biodiversidade é um bem comum, um legado inestimável formado ao longo de milhões de anos e um patrimônio para ser transmitido às gerações futuras”. Contudo, ressaltou que a riqueza natural do mundo “não é inesgotável”.

“As intervenções humanas – a exploração extensiva dos recursos, os padrões insustentáveis de consumo, a poluição industrial que causa a mudança climática – têm como resultado danos irreparáveis à biodiversidade”, enfatizou a chefe da agência da ONU voltada para a cultura, ciência e educação.

Audrey lembrou iniciativas da UNESCO para promover a conservação e o uso sustentável da biodiversidade.

UNESCO no Brasil

@UNESCOBrasil

Hoje é o ! A biodiversidade é de todos, fundamental para a existência humana e o seu . Ela deve ser respeitada e protegida para superar desafios atuais e futuros relacionados ao . http://bit.ly/2kedusA 

“O Programa O Homem e a Biosfera (MAB, na sigla em inglês), por exemplo, tem como objetivo assegurar o equilíbrio harmônico entre as atividades humanas e o meio ambiente natural”, explicou a dirigente.

“Nos sítios de sua Lista do Patrimônio Mundial, em sua Rede Mundial de Reservas da Biosfera e seus Geoparques Globais, a nossa Organização desenvolve soluções inovadoras com todos os seus parceiros, ao abordar de forma complementar as questões da biodiversidade e da diversidade cultural.”

Segundo a dirigente da UNESCO, as últimas descobertas de especialistas da Plataforma Intergovernamental sobre Diversidade Biológica e Serviços dos Ecossistemas, conhecida pela sigla IPBES, apontam para uma rápida deterioração da biodiversidade. As consequências disso já são visíveis e incluem a propagação de certas doenças entre os seres humanos.

“Este dia internacional tem como objetivo aumentar a conscientização sobre essas questões que são fundamentais para a nossa vida, hoje e no futuro. Neste dia, um lindo provérbio indígena norte-americano é particularmente adequado: “Nós não herdamos a Terra dos nossos ancestrais; nós a tomamos emprestada dos nossos filhos”, concluiu Audrey.

ONU

Gostou, Compartilhe!
Show Buttons
Hide Buttons