Dermatite atópica, psoríase e eczema: entenda as diferenças e os cremes indicados

Estas três doenças de pele podem ser confundidas, mas há algumas características que as diferem. Entenda.

Coceira, vermelhidão e descamação são sintomas comuns de diferentes enfermidades de pele, como a dermatite atópica, o eczema e a psoríase. Por conta disso, muitas pessoas acabam confundindo as dermatoses, o que prejudica o tratamento da doença de pele, a melhora da aparência e o alívio dos sintomas.

Apesar de haver loções e cremes tópicos que possam ser utilizados no cotidiano para aliviar os sintomas, a automedicação não deve ser realizada, ainda mais quando o problema afeta crianças. Logo, diante de qualquer incômodo ou dúvida, o dermatologista deve ser consultado para o diagnóstico correto e o encaminhamento adequado do tratamento.

Também é fundamental seguir as orientações do profissional, uma vez que algumas medidas devem ser adotadas no dia a dia para ajudar no cuidado da dermatose. Confira, a seguir, um pouco mais sobre as características de cada enfermidade e quais condutas podem ser adotadas para cuidar da pele afetada por ela.

Eczema

Este é o nome genérico dado para a lesão na pele que causa vermelhidão e descamação. Em geral, pode ser uma dermatite de contato, uma alergia ou outro mal que merece atenção médica.

Apesar do nome diferente, o tratamento do eczema tende a ser simples. Para cuidar dessa dermatose, basta cessar o contato com o agente irritante, seja um produto químico, um alimento ou até um metal.

Para aliviar o desconforto dos sintomas, como a coceira e a irritação, pode-se usar hidratantes e loções com ingredientes calmantes, como aloe vera e camomila. Nos casos mais sérios, o médico também pode receitar pomadas com corticoide.

Dermatite atópica

Mais comum em crianças, esta é uma doença de pele que afeta a barreira protetiva da derme. Geralmente, quem tem esse problema tem a pele bem seca. Essa condição possui origem genética e pode seguir com o paciente até a vida adulta.

Por conta desse ressecamento, no dia a dia, é essencial adotar algumas medidas especiais com a pele, como evitar banhos quentes, usar sabonete glicerinado ou neutro e caprichar no uso de hidratantes tópicos. Caso o problema seja muito grave ou cause muito incômodo, o dermatologista poderá prescrever medicamentos específicos para o alívio dos sintomas.

Psoríase

Esta é uma doença de pele incurável, crônica, dolorosa e não transmissível, atingindo homens e mulheres de idades variadas. Estima-se que 20% dos casos sejam moderados a graves. Ainda não se sabe ao certo qual é a causa da enfermidade, apesar de o componente genético ser bastante forte.

A psoríase causa a proliferação de células da pele e placas vermelhas com escamas brancas, que coçam, sangram e podem ser bastante dolorosas. Alguns pacientes têm a doença de forma localizada, em partes específicas, como joelhos, cotovelos, couro cabeludo e interior da orelha. Outros, sofrem com a psoríase de forma generalizada, afetando todas as partes do corpo, incluindo rosto, tronco, membros, etc.

Certos estudos apontam que, além da pele, a psoríase pode afetar as juntas, causando artrite psoriásica. Desse modo, os pacientes têm mais chances de desenvolverem problemas cardiovasculares e doenças crônicas.

O tratamento da psoríase é mais complexo e depende da avaliação da doença pelo dermatologista. O profissional pode prescrever medicação tópica, a ser aplicada diretamente sobre a lesão, fototerapia, para os casos mais graves, e até injeções específicas, que eliminam as placas e “limpam” a pele.

Consequências

Embora as dermatoses sejam encaradas por muitas pessoas como problemas meramente estéticos, na verdade, as doenças de pele causam dores físicas e emocionais. Muitos pacientes sofrem com preconceito daqueles que não entendem a condição e se afastam, não querem tocar a mesma superfície que eles ou acham que se trata de uma enfermidade contagiosa.

Há pessoas que acabam se envolvendo com álcool e drogas, outras recorrem aos alimentos e se tornam obesas, enquanto alguns se afundam na depressão por conta desse tipo de reação. Tratar as dermatoses também é uma forma de cuidar da saúde mental dos pacientes e permitir que eles tenham qualidade de vida.

Instagram