Defesa Civil do Estado realiza o 1º Simulado de Abandono Emergencial de Área no Município de São Luiz do Paraitinga

No dia 19 de janeiro de 2019, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil e a Prefeitura Municipal de São Luiz do Paraitinga, realizarão o 1º Simulado de Abandono Emergencial de Área no Município de São Luiz do Paraitinga – Distrito de Catuçaba, com objetivo de preparar a comunidade para as ocorrências típicas do período de verão. O município que ficou conhecido pela grande inundação do rio Paraitinga no ano de 2010 investe em capacitação da equipe local.

O treinamento é uma parceria da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC/SP), Prefeitura de São Luiz do Paraitinga, Subsecretaria Estadual de Defesa dos Animais (SEDA), Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Elecktro, Sabesp, Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), Instituto Geológico (IG), Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Fundação Florestal e Cruz Vermelha de São Paulo.

O exercício objetiva, prioritariamente, capacitar e treinar a comunidade residente em áreas de risco, de modo a torná-la resiliente. Foca em integrar e articular as ações dos diversos órgãos envolvidos na resposta ao evento calamitoso, diminuindo, desta forma, o tempo de atendimento, essencial à mitigação dos danos humanos que seguem aos desastres.

Convidamos todos, portanto, a prestigiarem nosso evento o qual ocorrerá em 19 de janeiro de 2019, a partir das 09h, no Posto de Comando montado no Distrito de Catuçaba.

 

ROTEIRO DO SIMULADO DE ABANDONO EMERGENCIAL DE ÁREA DE RISCO

 

 

Início às 9 horas.

  • Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC) recebe, via SMS, o aviso meteorológico da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC/SP);
  • Equipes da Defesa Civil municipal são informadas de possível vítima de ocorrência de inundação no Distrito de Catuçaba e se deslocam para o local;
  • Corpo de Bombeiros é acionado por moradores (193);
  • Socorro das vítimas no Ribeirão do Chapéu (soterramento e desabamento de casa construída em área irregular);
  • Identificação de outros pontos de movimentação de solo por equipes municipais e acionamento da Defesa Civil Estadual para vistoria;
  • Vistoria conjunta realizada pela CEPDEC, IG e IPT;
  • Moradores das adjacências deslocam-se para os dois pontos de abrigos; Encerramento às 12h
  • São Luiz do Paraitinga-Foto: Dimas Campos, Eduardo Coelho