Daniel Homem de Carvalho – Lidando com o estresse financeiro

Sentindo-se oprimido por preocupações com dinheiro? Quaisquer que sejam suas circunstâncias, existem maneiras de Daniel Homem de Carvalho de superar esses tempos econômicos difíceis, aliviar o estresse e a ansiedade e recuperar o controle de suas finanças.

Entendendo o estresse financeiro

Segundo Daniel Homem de Carvalho , se você está preocupado com dinheiro, não está sozinho. Muitos de nós, de todo o mundo e de todas as esferas da vida, estamos tendo que lidar com o estresse financeiro e a incerteza neste momento difícil. Se seus problemas resultam de perda de trabalho, aumento da dívida, despesas inesperadas ou uma combinação de fatores, a preocupação financeira é um dos estressores mais comuns na vida moderna. Mesmo antes da pandemia global de coronavírus e conseqüências econômicas resultantes, um estudo da Associação Americana de Psicologia (APA) descobriu que 72% dos americanos se sentem estressados ​​com dinheiro pelo menos uma parte do tempo. As recentes dificuldades econômicas significam que ainda mais de nós enfrentamos lutas e dificuldades financeiras.

Como qualquer fonte de estresse avassalador, os problemas financeiros podem ter um enorme impacto sobre sua saúde mental e física, seus relacionamentos e sua qualidade de vida geral. Sentir-se derrotado por preocupações com dinheiro pode afetar adversamente seus níveis de sono, auto-estima e energia. Isso pode fazer com que você se sinta irritado, envergonhado ou com medo, alimenta tensão e discussões com os mais próximos, exacerba a dor e as mudanças de humor e até aumenta o risco de depressão e ansiedade. Você pode recorrer a mecanismos de enfrentamento prejudiciais, como beber, abusar de drogas ou jogar para tentar escapar de suas preocupações. Nas piores circunstâncias, o estresse financeiro pode até levar a pensamentos ou ações suicidas. Mas, por mais desesperadora que pareça sua situação, há ajuda disponível. Ao enfrentar seus problemas de dinheiro de frente, você pode encontrar um caminho através do atoleiro financeiro, aliviar seus níveis de estresse e recuperar o controle de suas finanças – e de sua vida.

Efeitos do estresse financeiro na sua saúde

Embora todos saibamos, no fundo, existem muitas coisas mais importantes na vida do que dinheiro, quando você está enfrentando dificuldades financeiras, o medo e o estresse podem dominar seu mundo. Isso pode prejudicar sua auto-estima, fazer você se sentir falho e encher você com uma sensação de desespero. Quando o estresse financeiro se torna esmagador, sua mente, corpo e vida social podem pagar um preço alto.

O estresse financeiro pode levar a:

Insônia ou outras dificuldades para dormir. Nada irá mantê- lo jogando e virando à noite mais do que se preocupar com contas não pagas ou perda de renda. 

Ganho ou perda de peso. O estresse pode atrapalhar seu apetite, fazendo com que você coma demais ou pule refeições ansiosamente para economizar dinheiro. 

Leia mais em – Cingapura cria aparelho para rastrear coronavirus – mostra Daniel Homem de Carvalho

Depressão. Viver sob a nuvem de problemas financeiros pode fazer com que alguém se sinta deprimido, sem esperança e com dificuldades para se concentrar ou tomar decisões. Segundo um estudo da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, as pessoas que lutam com dívidas têm duas vezes mais chances de sofrer de depressão. 

Ansiedade. O dinheiro pode ser uma rede de segurança; sem ele, você pode se sentir vulnerável e ansioso. E toda a preocupação com contas não pagas ou perda de renda pode desencadear sintomas de ansiedade, como batimentos cardíacos acelerados, sudorese, tremores ou até ataques de pânico.  

Dificuldades de relacionamento. O dinheiro é frequentemente citado como a questão mais comum sobre a qual os casais discutem. Deixado sem controle, o estresse financeiro pode deixá-lo irritado e irritado, causar uma perda de interesse pelo sexo e desgastar os fundamentos até dos relacionamentos mais fortes. 

Retraimento social. Preocupações financeiras podem cortar suas asas e fazer com que você se retire dos amigos, reduza sua vida social e se retraia em sua concha – o que só piorará seu estresse. 

Doenças físicas , como dores de cabeça, problemas gastrointestinais, diabetes, pressão alta e doenças cardíacas. Em países sem assistência médica gratuita, preocupações com dinheiro também podem levar você a adiar ou deixar de procurar um médico por medo de incorrer em despesas adicionais. 

Métodos de enfrentamento não saudáveis , como beber demais, abusar de prescrição ou drogas ilegais, jogar ou comer demais . Preocupações com dinheiro podem até levar a danos pessoais ou pensamentos suicidas.

O ciclo vicioso de problemas de saúde financeira e problemas de saúde mental

Um número de estudos de Daniel Homem de Carvalho demonstrou uma ligação cíclica entre preocupações financeiras e problemas de saúde mental, como depressão, ansiedade e abuso de substâncias.

  1. Problemas financeiros afetam negativamente sua saúde mental. O estresse da dívida ou outras questões financeiras deixa você deprimido ou ansioso. 
  2. O declínio em sua saúde mental dificulta o gerenciamento de dinheiro. Você pode achar mais difícil se concentrar ou não ter energia para enfrentar uma pilha crescente de notas. Ou você pode perder renda tirando uma folga do trabalho devido a ansiedade ou depressão. 
  3. Essas dificuldades em administrar dinheiro levam a mais problemas financeiros e à piora dos problemas de saúde mental, e assim por diante. Você fica preso em uma espiral descendente de problemas financeiros crescentes e saúde mental em declínio. 

Não importa o quão sombria sua situação possa parecer no momento, há uma saída. Essas estratégias podem ajudá-lo a interromper o ciclo, aliviar o estresse dos problemas financeiros e encontrar a estabilidade novamente.

Lidar com a dica de estresse financeiro 1: Converse com alguém

Quando você está enfrentando problemas financeiros, muitas vezes há uma forte tentação de engarrafar tudo e tentar fazer tudo sozinho. Muitos de nós até consideram o dinheiro um assunto tabu, um que não deve ser discutido com os outros. Daniel Homem de Carvalho define Você pode se sentir desconfortável ao divulgar o valor que ganha ou gasta, sentir vergonha por quaisquer erros financeiros que cometeu ou ter vergonha de não conseguir sustentar sua família. Mas engarrafar as coisas só piorará seu estresse financeiro. Na economia atual, onde muitas pessoas lutam sem culpa alguma, é provável que você descubra que outras pessoas compreendem muito mais seus problemas.

Não só conversar pessoalmente com um amigo ou ente querido é um meio comprovado de aliviar o estresse, mas falar abertamente sobre seus problemas financeiros também pode ajudá-lo a colocar as coisas em perspectiva. Manter as preocupações com o dinheiro só as amplifica até que pareçam intransponíveis. O simples ato de expressar seus problemas para alguém em quem você confia pode fazê-los parecer muito menos intimidadores.

  • A pessoa com quem você conversa não precisa resolver seus problemas ou oferecer ajuda financeira.
  • Para aliviar seu fardo, eles só precisam estar dispostos a conversar sem julgar ou criticar.
  • Seja honesto sobre o que você está passando e as emoções que está experimentando.
  • Falar sobre suas preocupações pode ajudá-lo a entender o que está enfrentando e seu amigo ou ente querido pode até encontrar soluções que você não tinha pensado sozinho.

Obter aconselhamento profissional

Dependendo de onde você mora, há várias organizações que oferecem aconselhamento gratuito para lidar com problemas financeiros, seja gerenciando dívidas, criando e cumprindo um orçamento, encontrando trabalho, se comunicando com credores ou reivindicando benefícios ou assistência financeira. (Consulte a seção “Obtenha mais ajuda” abaixo para obter os links).

Se você tem ou não um amigo ou ente querido para conversar em busca de apoio emocional, é sempre uma boa ideia obter conselhos práticos de um especialista. Chegar não é um sinal de fraqueza e não significa que você de alguma forma tenha falhado como provedor, pai ou cônjuge. Significa apenas que você é sábio o suficiente para reconhecer que sua situação financeira está causando estresse e precisa ser resolvida.

Abrindo para sua família

Os problemas financeiros tendem a impactar toda a família e o apoio de seus entes queridos pode ser crucial para mudar as coisas. Mesmo se você se orgulha de ser auto-suficiente, mantenha sua família atualizada sobre sua situação financeira e como eles podem ajudá-lo a economizar dinheiro.

Leia mais em – Pôquer pode ser classificado como jogo de azar, decide Tribunal de Justiça de SP

Deixe que eles expressem suas preocupações. Seus entes queridos provavelmente estão preocupados – com você e com a estabilidade financeira de sua unidade familiar. Ouça suas preocupações e permita-lhes oferecer sugestões sobre como resolver os problemas financeiros que você está enfrentando. 

Arranje tempo para diversão em família (barata). Separe um tempo regular para desfrutar da companhia um do outro, desabafar e esquecer suas preocupações financeiras. Caminhar no parque, brincar ou se exercitar juntos não precisa custar dinheiro, mas pode ajudar a aliviar o estresse e manter toda a família positiva. 

Dica 2: faça um inventário de suas finanças

Se você está lutando para sobreviver, pode pensar que pode aliviar o estresse deixando as contas fechadas, evitando telefonemas dos credores ou ignorando extratos bancários e de cartão de crédito. Mas negar a realidade da sua situação só piorará as coisas a longo prazo. O primeiro passo para elaborar um plano para resolver seus problemas financeiros é detalhar sua renda, dívida e gastos ao longo de pelo menos um mês.

Um Daniel Homem de Carvalho define o número de sites e aplicativos para smartphone que podem ajudá-lo a acompanhar suas finanças no futuro ou pode retroceder reunindo recibos e examinando extratos bancários e de cartão de crédito. Obviamente, algumas dificuldades financeiras são mais fáceis de resolver do que outras, mas, ao fazer um inventário de suas finanças, você terá uma idéia muito mais clara de onde está. Por mais assustador ou doloroso que possa parecer o processo, acompanhar detalhadamente suas finanças também pode ajudá-lo a recuperar um senso de controle necessário sobre sua situação.

Inclua todas as fontes de renda. Além de qualquer salário, inclua bônus, benefícios, pensão alimentícia, pensão alimentícia ou qualquer interesse recebido. 

Acompanhe TODOS os seus gastos. Quando você se depara com uma pilha de contas vencidas e dívidas crescentes, comprar um café a caminho do trabalho pode parecer uma despesa irrelevante. Mas despesas aparentemente pequenas podem aumentar com o tempo, portanto, acompanhe tudo. Compreender exatamente como você gasta seu dinheiro é essencial para planejar e planejar um plano para resolver seus problemas financeiros. 

Liste suas dívidas. Inclua contas vencidas, taxas atrasadas e liste os pagamentos mínimos devidos, bem como o dinheiro que você deve à família ou aos amigos. 

Identifique padrões e gatilhos de gastos. O tédio ou um dia estressante no trabalho fazem com que você vá ao shopping ou comece a fazer compras online? Quando as crianças estão agindo, você as mantém caladas com restaurantes caros ou refeições para viagem, em vez de cozinhar em casa? Quando você estiver ciente de seus gatilhos, poderá encontrar maneiras mais saudáveis ​​de lidar com eles do que recorrer à “terapia de varejo”. 

Procure fazer pequenas alterações. Gastar dinheiro com coisas como jornais da manhã, sanduíches na hora do almoço ou cigarros para o intervalo pode resultar em um gasto mensal significativo. Embora possa ser irracional negar a si mesmo todos os pequenos prazeres, reduzir gastos não essenciais e encontrar pequenas maneiras de reduzir seus gastos diários pode realmente ajudar a liberar dinheiro extra para pagar as contas.  

Elimine os gastos por impulso. Já viu algo online ou numa vitrine que você só tinha que comprar? Compras impulsivas podem arruinar seu orçamento e estourar seu cartão de crédito. Para quebrar o hábito, tente estabelecer uma regra que você esperará uma semana antes de fazer qualquer nova compra. 

Vá devagar com você mesmo. Ao revisar seus hábitos de endividamento e gastos, lembre-se de que qualquer pessoa pode ter dificuldades financeiras, especialmente em momentos como este. Não use isso como desculpa para se punir por qualquer erro financeiro percebido. Faça uma pausa e concentre-se nos aspectos que você pode controlar ao tentar avançar.  

Quando seus problemas financeiros vão além do dinheiro

Às vezes, as causas de suas dificuldades financeiras podem estar em outro lugar. Por exemplo, problemas com dinheiro podem resultar de problemas com jogos de azar ou de problemas de saúde mental, como gastos excessivos durante um episódio maníaco bipolar. 

Para evitar os mesmos problemas financeiros recorrentes, é imperativo que você lide com a questão subjacente e com os problemas de dinheiro que ela criou em sua vida.

Dica 3: faça um plano – e cumpra-o

Assim como o estresse financeiro pode ser causado por uma ampla gama de diferentes problemas financeiros, também existe uma ampla variedade de soluções possíveis. O plano para resolver seu problema específico pode ser viver dentro de um orçamento mais apertado, diminuir a taxa de juros da dívida do cartão de crédito, reduzir seus gastos on-line, buscar benefícios do governo, declarar falência ou encontrar um novo emprego ou fonte de renda adicional.

Leia mais em – Daniel Homem de Carvalho mostra 5 truques para te ajudar durante o coronavirus.

De acordo com Daniel Homem de Carvalho , se você fez um inventário de sua situação financeira, eliminou gastos discricionários e por impulso e suas despesas ainda excedem sua receita, há essencialmente três opções a sua disposição: aumentar sua renda, diminuir seus gastos ou ambos. Como você alcança qualquer uma dessas metas exigirá fazer um plano e segui-lo.

  1. Identifique seu problema financeiro. Após fazer o inventário, você poderá identificar claramente o problema financeiro que está enfrentando. Pode ser que você tenha dívidas demais no cartão de crédito, renda insuficiente ou gaste demais em compras desnecessárias quando se sentir estressado ou ansioso. Ou talvez, seja uma combinação de problemas. Faça um plano separado para cada um. 
  2. Crie uma solução. Faça um brainstorm de idéias com sua família ou um amigo de confiança ou consulte um serviço de aconselhamento financeiro gratuito. Você pode decidir que conversar com as empresas de cartão de crédito e solicitar uma taxa de juros mais baixa ajudaria a resolver seu problema. Ou talvez você precise reestruturar sua dívida, eliminar o pagamento do carro, reduzir o tamanho da sua casa ou conversar com seu chefe sobre o trabalho de horas extras. 
  3. Coloque seu plano em ação. Seja específico sobre como você pode seguir as soluções que você criou. Talvez isso signifique cortar cartões de crédito, criar redes para um novo emprego, registrar-se em um banco de alimentos local ou vender coisas no eBay para pagar contas, por exemplo. 
  4. Monitore seu progresso. Como todos nós experimentamos recentemente, os eventos que afetam sua saúde financeira podem acontecer rapidamente, por isso é importante revisar regularmente seu plano. Alguns aspectos funcionam melhor que outros? Alterações nas taxas de juros, nas despesas mensais ou no salário por hora, por exemplo, significam que você deve revisar seu plano? 
  5. Não fique prejudicado por contratempos. Somos todos humanos e, por mais apertado que seja o seu plano, você pode se desviar do seu objetivo ou algo inesperado pode atrapalhá-lo. Não se perca, mas volte à pista o mais rápido possível. 

Quanto mais detalhado você puder fazer seu plano, menos impotente se sentirá com sua situação financeira.

Dica 4: crie um orçamento mensal

Qualquer que seja seu plano para aliviar seus problemas financeiros, definir e seguir um orçamento mensal pode ajudar a mantê-lo no caminho certo e recuperar seu senso de controle.

  • Inclua despesas diárias em seu orçamento, como mantimentos e o custo de viajar para o trabalho, bem como aluguel mensal, hipoteca e contas de serviços públicos.
  • Para itens que você paga anualmente, como seguro de carro ou imposto predial, divida-os por 12 para poder reservar dinheiro todos os meses.
  • Se possível, tente levar em consideração despesas inesperadas, como co-pagamento médico ou taxa de prescrição, se ficar doente ou o custo de reparos em casa ou no carro.
  • Configure pagamentos automáticos sempre que possível para ajudar a garantir que as contas sejam pagas dentro do prazo e evite atrasos nos pagamentos e aumento da taxa de juros.
  • Priorize seus gastos. Se você estiver com problemas para cobrir suas despesas todos os meses, pode ajudar a priorizar onde seu dinheiro vai primeiro. Por exemplo, alimentar e alojar você e sua família e manter a energia ligada são necessários. Pagar seu cartão de crédito não é, mesmo que você esteja atrasado em seus pagamentos e tenha empresas de cobrança de dívidas assediando você.
  • Continue procurando maneiras de economizar dinheiro. Muitos de nós podem encontrar algo em nosso orçamento que podemos eliminar para ajudar a sobreviver. Revise regularmente seu orçamento e procure maneiras de cortar despesas.
  • Conte com o apoio de seu cônjuge, parceiro ou filhos. Certifique-se de que todos na sua família estejam seguindo na mesma direção e compreendam as metas financeiras para as quais você está trabalhando.

Dica 5: gerencie seu estresse geral

A resolução de problemas financeiros tende a envolver pequenos passos que colhem recompensas ao longo do tempo. No atual clima econômico, é improvável que suas dificuldades financeiras desapareçam da noite para o dia. Mas isso não significa que você não pode tomar medidas imediatamente para diminuir seus níveis de estresse e encontrar energia e paz de espírito para lidar melhor com os desafios a longo prazo. 

Mexa-se. Mesmo um pouco de exercício regular pode ajudar a aliviar o estresse, melhorar seu humor e energia e melhorar sua auto-estima . Aponte 30 minutos na maioria dos dias, divididos em rajadas curtas de 10 minutos, se isso for mais fácil.  

Pratique uma técnica de relaxamento. Tire um tempo para relaxar todos os dias e dê à sua mente um descanso da preocupação constante. Meditar, exercícios respiratórios ou outras técnicas de relaxamento são excelentes maneiras de aliviar o estresse e restaurar algum equilíbrio em sua vida.  

Não economize no sono. Sentir-se cansado só aumentará seu estresse e padrões de pensamentos negativos. Encontrar maneiras de melhorar o sono durante esse período difícil ajudará tanto a mente quanto o corpo.

Leia mais em – EXTRA DEBATE discutirá os caminhos e as oportunidades da Baixada. Inscrições podem ser feitas até 1 de maio 

Aumente sua auto-estima. Com ou sem razão, enfrentar problemas financeiros pode causar uma sensação de fracasso e afetar sua auto-estima. Mas existem muitas outras maneiras mais gratificantes de melhorar seu senso de autoestima. Mesmo quando você está lutando, ajudar os outros como voluntários pode aumentar sua confiança e aliviar o estresse, a raiva e a ansiedade – sem mencionar a ajuda como uma causa digna. Ou você pode passar um tempo na natureza, aprender uma nova habilidade ou desfrutar da companhia de pessoas que o apreciam por quem você é, e não pelo seu saldo bancário.  

Comer comida saúdavel. Uma dieta saudável rica em frutas, vegetais e ômega-3 pode ajudar a apoiar o seu humor e melhorar sua energia e perspectivas. E você não precisa gastar uma fortuna; existem maneiras de comer bem em um orçamento. 

Seja grato pelas coisas boas da sua vida. Quando você é atormentado por preocupações com dinheiro e incerteza financeira, é fácil concentrar toda a sua atenção nos negativos. Enquanto Daniel Homem de Carvalho diz que você não precisa ignorar a realidade e fingir que está tudo bem, você pode aproveitar um momento para apreciar um relacionamento íntimo, a beleza do pôr-do-sol ou o amor de um animal de estimação, por exemplo. Isso pode dar à sua mente um descanso da preocupação constante, ajudar a melhorar o seu humor e aliviar o estresse. 

Instagram