Curso on-line da Unesp promove intercâmbio virtual para professores

Permanecem abertas até 23 de agosto as inscrições de docentes para o curso on-line “COIL Essentials”, ministrado virtualmente pelo COIL Center, da State University of New York (SUNY), dentro das atividades do programa BraVE (Brazilian Virtual Exchange), da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Vale destacar que a iniciativa gratuita da Unesp busca de promover o contato intercultural e o intercâmbio de ideias entre alunos da universidade e estudantes de diversas instituições de Ensino Superior do exterior.

O curso terá duração de duas semanas, com início no dia 26 de agosto. Os professores interessados em participar deverão preencher o formulário de inscrição, disponível pela internet.

Parceria

A proposta do intercâmbio virtual tem o objetivo de colocar professores da Unesp em parceria com professores de universidades no exterior, de modo a planejarem e estabelecerem atividades a serem realizadas nas disciplinas afins que ministram, colocando os alunos em contato por meio de tecnologias digitais.

O diálogo estabelecido entre as turmas pode ser totalmente on-line, com o intuito de criar um contexto que enfatize a aprendizagem colaborativa, por meio de experiência e construção conjunta do conhecimento.

Os interessados em obter mais informações sobre a iniciativa podem entrar em contato com a coordenadora do BraVE na Unesp, a docente Ana Cristina Biondo Salomão, professora do Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp em Araraquara, pelo e-mail ana.salomao@unesp.br.

Prática

Alunos do 4º ano do curso de Letras, do campus da Unesp em Araraquara, utilizam as ferramentas oferecidas pelo programa e participam de um intercâmbio sem sair da universidade. Eles conversam pela internet, por exemplo, com estudantes da França e de Taiwan.

A ação integra o projeto Três Continentes, criado há três anos pela professora Ana Cristina e que faz parte de uma disciplina de Letras. Nela, os jovens devem entram em contato com estudantes do exterior e produzirem um texto sobre a mesma temática, sob a supervisão dos docentes dos três países.

O projeto é realizado na Faculdade de Ciências em Letras, em Araraquara, faz parte do esforço da universidade pela internacionalização. “Os estrangeiros também são universitários. Assim, eles têm a possibilidade de poder comparar o que eles pensam”, explica Ana Cristina Biondo Salomão à TV Unesp.

“Existem redes nos Estados Unidos e na Europa que buscam fazer esse trabalho colaborativo. É uma questão de o professor pensar em como isso se encaixaria naquilo que ele ensina, na perspectiva que encaixasse a visão de pessoas de outra parte do mundo”, completa a docente.

Comunicação

De acordo com os participantes, a experiência é positiva. “Algumas coisas são mais difíceis de se entender, mas, tirando isso, é bem simples. Trata-se do inglês como uma comunicação. A intenção é se comunicar mesmo”, salienta Fernanda Sgura, estudante de Letras, à TV Unesp.

“Estou superanimado com o projeto. Gostei bastante de participar, pois começamos realmente a desenvolver conversas sobre o tópico em questão”, ressalta à TV Unesp Rodrigo Ferracini Góes, estudante do 3º ano de Letras.

“Estudamos muito inglês em casa, assistindo a séries e ouvindo música. Isso, muitas vezes, não ajuda tanto na fluência. Agora, lidando com pessoas de outros países, achei muito legal, pois o foco realmente é a comunicação e conseguirmos nos entender”, afirma Ana Laura Porto, aluna de Letras, à TV Unesp.

Foto: Governo do Estado de São Paulo